0

Novo filme da saga 'Millennium' vai se aprofundar na vida da hacker Lisbeth Salander

O filme 'A Garota na Teia de Aranha' estreia no dia 9 de novembro de 2018

11 jun 2018
18h34
  • separator
  • comentários

BARCELONA - A atriz britânica Claire Foy, a nova intérprete da protagonista da adaptação para os cinemas da série Millennium, Lisbeth Salander, na quarta parte da saga, afirmou que o filme, A Garota na Teia de Aranha, mostrará uma "parte do passado dela nunca vista".

Foy e seus colegas de elenco Sverrir Gudnason e Sylvia Hoeks estiveram, nesta segunda-feira, 11, diante da imprensa espanhola para falar sobre suas primeira impressões do filme, que é baseado no quarto volume do saga literária, escrito por David Lagercrantz, e chegará aos cinemas em outubro.

Foy, que recebeu o papel da enigmática Lisbeth das mãos de as atrizes Noomi Rapace e Rooney Mara, protagonistas das produções anteriores da Suécia e dos Estados Unidos, respectivamente, disse, sorrindo, que "é muito bom que a personagem siga sua vida com diferentes atrizes".

A inglesa, conhecidoa por sua participação na série The Crown, na qual ela interpreta a rainha Elizabeth II - uma interpretação que ganhou um Globo de Ouro, dois prêmios SAG e uma nomeação para BAFTA -, "traz seu caráter único ao filme e é muito inteligente no domínio do ritmo", diz o diretor do filme, o uruguaio Fede Álvarez.

O que mais excita a atriz sobre a proposta do longa são os "diferentes aspectos do que a história ea a relação entre Lisbeth e sua irmã".

Sverrir Gudnason, que interpreta nesta versão o atormentado jornalista Mikael Blomkvist - que havia sido vivido por Daniel Craig e Michael Nyqvist -, considera que "será um escuro e muito emocionante, cheio de ação"e que "vai agradar os leitores dos livros."

O ator sueco tem um amplo currículo em seu país e saltou aos olhos do cinema internacional ao interpretar o renomado tenista Björn

Borg no filme recém-lançado Borg vs McEnroe.

Por outro lado, Sylvia Hoeks, que chega à saga Millennium depois participar de Blade Runner 2049 para dar voz e rosto para à irmã de Lisbeth, elogiou o trabalho do diretor porque "ele se atreve para mostrar a crueldade da morte e da ganância". De acordo com a atriz holandesa, Álvarez conseguiu "retratar muito bem os personagens" e "nasceu para fazer um filme como isso ".

Hoeks descreveu sua personagem como "inocente e sensível", diferentemente de Lisbeth, que "é mais dura e quem assumiu o papel de protedora desde a infância".

Em A Garota na Teia da Aranha, que continua com a história iniciada por Stieg Larsson nos três primeiros livros da saga.

Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist estão envolvidos em um ciberataque e eles entram em contato com um pesquisador que parece

possuir informações de alta segurança para serviços secretos norte-americanos.

No meio da trama, o surgimento da irmã de Lisbeth vai complicar a situação e revelar uma dimensão até agora desconhecido para o protagonista.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade