0

Amal Clooney deixa de ser embaixadora britânica por violação "lamentável" de tratado com UE

18 set 2020
14h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A advogada de direitos humanos Amal Clooney deixou sua função como embaixadora especial do Reino Unido para liberdade de imprensa em protesto contra a intenção do país de violar tratado internacional acerca de legislação relacionada ao Brexit.

Amal Clooney em evento em Londres
10/7/2019 REUTERS/Peter Nicholls
Amal Clooney em evento em Londres 10/7/2019 REUTERS/Peter Nicholls
Foto: Reuters

O governo britânico elaborou um projeto de lei em que reconhece que violaria suas obrigações legais internacionais e prejudicaria partes do acordo de saída da União Europeia que assinou antes que o Reino Unido deixasse formalmente a UE em janeiro.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirma que o projeto de lei é essencial para conter ameaças "absurdas" de Bruxelas, mas a medida gerou renúncias e ameaça de rebelião por parte dos parlamentares que parece ter sido evitada depois que um acordo foi alcançado.

"É lamentável que o Reino Unido esteja falando sobre sua intenção de violar um tratado internacional assinado pelo primeiro-ministro há menos de um ano", disse Amal Clooney, que é casada com o ator George Clooney, em uma carta ao ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab.

"Isso pode encorajar regimes autocráticos que violam o direito internacional com consequências devastadoras em todo o mundo", escreveu.

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade