PUBLICIDADE

Em busca de inspiração? Veja 5 lições das Paralimpíadas

15 jun 2015 09h00
| atualizado às 13h00
ver comentários
Publicidade

Pela primeira vez, os brasileiros terão a oportunidade de assistir de perto as Paralimpíadas, que serão realizadas no Rio 2016. Nos campos, quadras, pistas e piscinas, centenas de para-atletas disputarão pontos e medalhas, mostrando aos presentes que a limitação está nos olhos do outro. Por isso, elencamos cinco exemplos que só as Paralimpíadas podem ensinar de uma vez só:

Superação
Desafios fazem parte da vida, o que importa é a decisão que tomamos frente a eles. Uma das maiores lições que podemos tirar assistindo aos Jogos Paralímpicos é o valor da superação: não apenas a superação como desportista, mas, especialmente, a da própria deficiência.

 

Foto: CHEN WS/Shutterstock

Inclusão
A atividade esportiva oferece aos atletas paralímpicos a oportunidade defender as cores de seu país. Mas não é só isso: os Jogos Paralímpicos também são a grande festa da inclusão, uma vez que contemplam diferentes idades, gêneros e deficiências. Mostram o que cada um possui de melhor, independentemente de suas características ou limitações físicas ou mentais.

 

Foto: CHEN WS/Shutterstock

Igualdade
Um dos maiores desafios dos atletas paralímpicos é o de mostrar que as pessoas são todas iguais. Ao assistir às competições paraolímpicas, essa sensação toma ares de verdade. Assim como nos Jogos Olímpicos, os adversários paralímpicos disputam ponto a ponto, suam, choram, se emocionam e comemoram as suas vitórias como se não houvesse amanhã.

 

Foto: CHEN WS/Shutterstock

Habilidade
Não tem como passar batido testemunhar uma competição paralímpica. Embora a limitação dos atletas exista, nosso corpo pode ser usado de maneiras distintas em prol daquilo que queremos e sabemos fazer. A habilidade nas atividades e o esforço do corpo – seja ele qual for – para concluir uma jogada nos ensinam que há forças que só estão esperando para serem despertadas.

Adaptação
Nossa capacidade de adaptação a situações é imensa e acontece por dois motivos: por necessidade ou por desejo. É preciso muito esforço, entrega e vontade para quebrar barreiras. O céu é o limite.

 

 

Fonte: Correios
Publicidade
Publicidade