PUBLICIDADE

Desmentindo 3 notícias falsas sobre a vacinação infantil

Produtores de notícias falsas manipulam imagens reais e usam vídeos fora do contexto para disseminar desinformação sobre as vacinas

8 fev 2022 11h41
| atualizado em 11/2/2022 às 15h56
ver comentários
Publicidade

Graças ao esforço mundial, em 31 de dezembro de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou a primeira vacina para uso emergencial. De lá pra cá, a corrida pela imunização passou a ser prioridade. Aqui no Brasil, a vacinação começou em 17 de janeiro, ou seja, há pouco mais de 1 ano.

De acordo com o Ministério da Saúde, até 30 de janeiro de 2022 o Brasil tinha 91% da população acima de 12 anos vacinada com a primeira dose e 85% imunizada com a segunda dose, e o resultado disso já pode ser percebido na redução dos casos graves e das mortes pela doença.

Em janeiro deste ano, chegou a hora das crianças entre 5 e 11 anos serem imunizadas. Um momento muito aguardado, principalmente pelos pais e avós. Mas, apesar de todos os resultados já demonstrados com a vacinação dos adultos, ainda tem gente que tem dúvidas sobre a eficácia das vacinas infantil. E, infelizmente, essa falta de confiança na ciência é estimulada pelas fake news que circulam diariamente nas redes sociais.

Foto: Muller Silva

Neste episódio vamos desmentir três notícias falsas sobre a vacinação infantil, uma delas envolveu até o nome de Drauzio Varella, um dos médicos mais conhecidos e respeitados do país.

Manda Notícias
Publicidade
Publicidade