PUBLICIDADE

Renault Zoe movido a esterco bate recorde de autonomia

Equipado com uma célula de combustível alimentada de biomassa e hidrogênio, protótipo do Renault Zoe rodou 2.055 km sem abastecer na França

13 mai 2022 16h39
ver comentários
Publicidade
Renault Zoe movido a biomassa e hidrogênio: recorde de autonomia
Renault Zoe movido a biomassa e hidrogênio: recorde de autonomia
Foto: ARM Engineering/Divulgação

Um Renault Zoe modificado com uma célula de combustível alimentada por biomassa e hidrogênio bateu um recorde mundial de autonomia na última quarta-feira (11). O hatch francês preparado pela ARM Engineering atingiu a marca de 2.055,68 km rodados sem abastecer no circuito de Albi (França). As informações são da Agence France-Presse.

O resultado equivale a mais de 5 vezes o alcance de um Renault Zoe original – que roda até 385 km com uma carga completa. Ele é equipado com um propulsor elétrico de 135 cv de potência e 245 Nm de torque. Com isso, o Zoe acelera de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos e chega aos 140 km/h de velocidade máxima. Ele é vendido no Brasil na versão Intense, com preço inicial de R$ 239.990.

Renault Zoe modificado rodou 2.055 km na França sem reabastecer
Renault Zoe modificado rodou 2.055 km na França sem reabastecer
Foto: ARM Engineering/Divulgação

Dentre as modificações realizadas pela ARM Engineering, estão a utilização de uma carga completa da bateria e a instalação de um tanque de 200 litros de G-H3, um biocombustível que é produzido a partir de esterco e hidrogênio. Juntos, eles alimentam uma célula de combustível, que gera eletricidade. Sendo assim, o Renault Zoe modificado era capaz de gerar eletricidade para alimentar a própria bateria. 

De acordo com a AFP, o recorde do Renault Zoe foi atingido após uma jornada de quase três dias no circuito de Albi, uma tarefa que contou com o revezamento de cinco pilotos ao volante do protótipo. O recorde anterior era do Toyota Mirai, que rodou uma distância de 1.360 km com apenas uma carga nos EUA, em agosto de 2021.

Protótipo ganhou um tanque de 200 litros do biocombustível G-H3
Protótipo ganhou um tanque de 200 litros do biocombustível G-H3
Foto: ARM Engineering/Divulgação

De acordo com o presidente da ARM Engineering, Marc Lambec, o mecanismo utilizado pelo Renault Zoe é adaptável para um veículo com motor de combustão convencional. "Em um veículo térmico, o dispositivo permite reduzir em 80% as emissões de CO2 e suprimir as partículas finas", afirma. De acordo com o executivo, é necessário cerca de meio litro de G-H3 para produzir um kWh de eletricidade.

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade