PUBLICIDADE

Dirigimos o Citroën C3 Aircross Turbo na Bahia (sua família vai gostar)

Saiba como foi nossa primeira impressão a bordo do Citroën C3 Aircross, que chega com boas credenciais como SUV familiar

1 dez 2023 - 16h21
Compartilhar
Exibir comentários
Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O novo Citroën C3 Aircross chegou e surpreendeu. Para quem esperava apenas um carro maior e mais espaçoso do que o C3, a surpresa foi boa. Leia aqui a descrição completa do SUV.

A surpresa começa pelo motor. Nada de 1.0 aspirado ou de 1.6 aspirado, que acabou sobrando para o mercado argentino. O C3 Aircross tem apenas o motor 1.0 Turbo 200 da Stellantis e transmissão automática CVT de 7 marchas.

Trata-se de um conjunto muito mais moderno e eficiente, que entrega boa potência (130 cv com etanol e 125 cv com gasolina), boas retomadas de velocidade (torque de 200 Nm a 1.750 rpm) e boas relações peso/potência e peso/torque: 9,2 kg/cv e 6,0 kg/Nm.

Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

A grande vantagem é que o carro é leve (1.201 a 1.216 kg nas versões de 5 lugares) e, assim, tem força de sobra para as recuperações de velocidade, tanto na cidade quanto na estrada, para ultrapassagens, e até nas subidas (com algum ruído excessivo, é verdade).

Preços e versões do Citroën C3 Aircross, um SUV de 5 ou 7 lugares:

Fizemos todas as simulações de dirigibilidade possíveis nas estradas do litoral baiano, na região da Praia do Forte. Ele arranca de 0 a 100 km/h abaixo de 10 segundos e tem firmeza nas frenagens de emergência – a 100 km/h, para na trajetória, apesar de uma levíssima tendência de desviar para a direita, quase imperceptível.

Tecnicamente, o Citroën C3 Aircross está muito bem dimensionado. Mas o grande destaque é a suspensão. Muito diferente dos Citroën fabricados pela antiga PSA, os Citroën produzidos pela Stellantis agora têm uma suspensão característica, sem jogar a traseira e muito (mas muito mesmo) confortável.

Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Para uma família em viagens, o C3 Aircross será bastante agradável. Mas, e para o motorista? A surpresa é que, apesar da maciez da suspensão, o carro é bem equilibrado. Ok, tem um pouco de rolagem da carroceria em curvas mais acentuadas a partir de 100 km/h, mas nada que assuste o motorista.

Melhor ainda: a direção é firme e direta, responde prontamente aos movimentos do condutor, algo que não se vê, por exemplo, em carros da moda como o Haval H6, da GWM, ou no BYD Seal. Para quem gosta, tem troca de marchas sequenciais pela alavanca (a Stellantis deixou a borboleta para o Fiat Pulse, para não “encavalar” os carros).

Citroën C3 Aircross
Citroën C3 Aircross
Foto: Stellantis / Guia do Carro

A posição de dirigir é bastante elevada, com ótima visualização do painel de instrumentos e da multimídia, bem como da área em torno do veículo. A multimídia de 10”, ótima e sem fio desde a  versão de entrada, está posicionada um pouco acima da linha do quadro de instrumentos (bom também, de 7”), o que é um fator de segurança importante para o motorista.

Pena que, na questão da segurança, o C3 Aircross tenha apenas os dois airbags obrigatórios por lei na versão Feel (de entrada). Na Feel Pack (intermediária) e na Shine (topo de linha) há também os airbags laterais. Veja aqui todos os equipamentos do Citroën C3 Aircross, versão por versão.

Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT na Bahia
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

A Citroën argumenta que a estrutura do carro é reforçada, mas, na visão do Guia do Carro, os seis airbags deveriam ser oferecidos pelo menos como opcional para o cliente decidir.

Por enquanto, o principal rival do C3 Aircross, Chevrolet Spin, oferece apenas dois airbags em todas as versões. Mas, quando a nova geração chegar, certamente terá seis airbags desde a versão de entrada, pois essa tem sido a oferta da GM em seus novos carros.

Citroën C3 Aircross
Citroën C3 Aircross
Foto: Stellantis / Guia do Carro

O espaço interno é outro aspecto positivo do novo C3 Aircross. O SUV compacto é quase do tamanho do Jeep Compass (SUV médio) e tem o entre-eixos maior. Isso é possível graças à plataforma mais moderna, a CMP da Citroën, que ocupa melhor os espaços. O motor 1.0 turbo, de apenas 3 cilindros, ficou perfeito para o C3 Aircross.

Na versão de 7 lugares o banco da segunda fileira é avançado para frente. Assim, é possível acomodar dois bancos traseiros, que são facilmente retiráveis. É na área desses bancos traseiros que o novo Citroën C3 Aircross revela uma certa pobreza no acabamento.

Citroën C3 Aircross
Citroën C3 Aircross
Foto: Stellantis / Guia do Carro

Todos os acabamentos internos são de plástico duro para que o carro seja competitivo em preço. Pelo menos visualmente a Citroën caprichou. Mas o tato em algumas áreas não é agradável como em carros sofisticados. Podemos considerar sofisticado o design, que ficou muito bom, especialmente na parte externa.

De uma forma geral, o Citroën C3 Aircross agradou bastante neste nosso primeiro contato, ainda que tenhamos sentido a ausência de um conta-giros. É um carro bonito, espaçoso, confortável, conectado, prático e com preço acessível. É muito mais do que um C3 maior, e isso é bom. A grande diferença está no conjunto motor/câmbio, inédito na linha Citroën.

Desempenho e consumo

  • 0 a 100 km/h: 9s7 (e) e 9s9 (g)
  • Velocidade máxima: 191 km/h (e/g)
  • Km/l cidade: 7,4 (e) e 10,6 (g)
  • Km/l estrada: 8,6 (e) e 12,0 (g)

Preços

  • Citroën C3 Aircross Feel Turbo 200 AT - R$ 109.990
  • Citroën C3 Aircross Feel Pack Turbo 200 AT - R$ 119.990
  • Citroën C3 Aircross Shine Turbo 200 AT - R$ 129.990
Honda ZR-V é bom, mas não empolga como a primeira geração do HR-V:
Guia do Carro
Compartilhar
Publicidade
Publicidade