PUBLICIDADE

Sua rede está lenta? A culpa pode ser de um dispositivo antigo

Descubra se seu roteador ainda dá conta do recado com dispositivos vintage

15 jun 2024 - 06h25
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução

Você tem a impressão de que sua rede anda lenta? É frustrante investir em um bom pacote de dados, no roteador, mas em alguns dispositivos o problema continua. Pois saiba que os dispositivos antigos podem ser o verdadeiro vilão. Afinal, a conectividade está sempre se atualizando, e um dos grandes desafios é garantir que os novos roteadores tenham frequências compatíveis com sistemas e aparelhos mais antigos.

Para desvendar esse mistério, há uma explicação bem simples: roteadores mais recentes podem ter uma certa dificuldade de "conversar" com um velho videogame ou aquele notebook de anos atrás. 

Embora muitos roteadores modernos sejam projetados para ser retrocompatíveis, ou seja, capazes de suportar padrões anteriores de conexão, esta compatibilidade nem sempre é perfeita. A principal questão é que, ao operar em um modo compatível com aparelhos mais velhos, os roteadores podem ter que sacrificar algumas de suas capacidades mais avançadas.

Velha e boa frequência 2.4 Ghz

A frequência de 2.4 GHz é comum em roteadores e dispositivos mais antigos devido ao seu amplo alcance e à capacidade de penetrar obstáculos físicos, como paredes. Essa característica faz dela uma escolha ideal para ambientes domésticos ou de escritório, onde a cobertura de rede é essencial. Porém, muitos dispositivos mais antigos só são compatíveis com essa frequência, o que faz dela uma opção fundamental em muitas redes.

Ayrton Neves, diretor de canais da Mercusys, uma das principais fabricantes mundiais de dispositivos de rede, explica que devido à sua ampla utilização, a frequência de 2.4 GHz facilita a integração e a conexão de dispositivos mais antigos, mas devido a sua popularidade, ela acaba ficando sobrecarregada. 

“Pode parecer que os roteadores conectam todos os dispositivos ao mesmo tempo, mas na realidade, há uma ‘fila de microsegundos’ de dispositivos para receber e enviar os dados. Se a frequência tem uma fila muito grande, a rede acaba ficando lenta”, detalha.

No entanto, Ayrton afirma que ao integrar roteadores de última geração em nossas casas e escritórios, descobrimos que nem todos os dispositivos antigos estão preparados para se adaptar às novas tecnologias. Dispositivos que dependem exclusivamente do Wi-Fi antigo podem enfrentar problemas para se conectar no Wi-Fi de roteadores mais modernos, exigindo um tempo maior para receber e enviar dados e atrasando o envio de sinal para os dispositivos mais modernos. 

As frequências 5GHz e 6GHzs, comuns em roteadores mais novos, oferecem velocidades mais rápidas e menor congestionamento, mas não são compatíveis com equipamentos mais antigos.

Quem não se dá bem com roteadores modernos?

Smartphones e tablets: Dispositivos mais antigos, lançados antes do Wi-Fi 5, muitas vezes têm desempenho ruim ou problemas de conexão em redes mais rápidas. Alguns aparelhos, como o Samsung Galaxy J Series (J2, J3, J5, J7), iPhones 4s e 5, e a série Xiaomi Redmi, funcionam somente na frequência de 2.4 GHz. Apesar de esta frequência ser mais propensa a interferências porque é muito usada, ela ainda é relevante por oferecer um alcance maior do que a banda de 5 GHz.

Consoles vintages: Videogames mais velhos como o PlayStation 3 ou Xbox 360 podem ter problemas para se conectar a roteadores que operam principalmente nas bandas mais novas, pois são compatíveis somente com a frequência de 2.4 GHz.

Impressoras: Algumas impressoras adaptadas às redes antigas também podem enfrentar dificuldades se as redes usarem os protocolos de segurança mais novos. Por isso a lentidão na hora de imprimir aquele documento importante quando você mais tem pressa.

Câmeras de segurança Wi-Fi: Alguns modelos anteriores podem não ser compatíveis com os padrões de segurança atuais ou com as frequências dos roteadores modernos, o que pode limitar sua funcionalidade ou mesmo impedir que se conectem, causando ruídos na imagem e delays na transmissão além de criar um maior congestionamento na frequência 2.4GHz.

Assistentes de voz: Os primeiros modelos de Amazon Echo ou Google Home, podem ter dificuldades com redes que usam frequências mais altas ou tecnologias de modulação avançadas.

Ayrton Neves explica que em uma rede pode ter muitos dispositivos mais antigos dominando o tempo de transmissão porque demoram mais para enviar e receber dados, causando lentidão e reduzindo a eficiência da rede para dispositivos mais rápidos e modernos. 

“Por isso é importante sempre ficar atento quais dispositivos estão conectados na sua rede. Se você tem notebooks mais antigos, vale a pena investir em um adaptador USB compatível com a frequência 5GHz. Alguns roteadores da Mercusys, como a linha Halo, são compatíveis com o aplicativo da marca, que permitem ver quem está conectado na sua rede. Caso um terceiro esteja usando sua rede sem permissão, você pode bloqueá-los.”, completa.

Ou seja, o conhecimento da sua rede e das frequências utilizadas pode poupar muita dor de cabeça. O Wi-Fi é algo que está muito presente no nosso dia a dia e poucos procuram se informar em como utilizá-lo da melhor forma, o que pode gerar frustrações que nem sempre estão relacionadas ao roteador.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade