PUBLICIDADE

Nuvem de microplástico surge em alguns lugares e isso é preocupante

Pesquisadores no Japão escalaram o Monte Fuji e o Monte Oyama e encontraram microplásticos na água das névoas que envolvem seus picos

2 out 2023 - 16h22
(atualizado em 4/10/2023 às 16h17)
Compartilhar
Exibir comentários
Microplásticos estão presentes do fundo do oceano às nuvens, dizem cientistas
Microplásticos estão presentes do fundo do oceano às nuvens, dizem cientistas
Foto: Alistair Berg/Getty Images / Guia do Estudante

Pesquisadores no Japão escalaram o Monte Fuji e o Monte Oyama e encontraram microplásticos na água provenientes das névoas que envolvem seus picos. 

O preocupante, segundo alertam os cientistas, é que estes microplásticos regressam à Terra como “chuva de plástico”, onde contaminam quase tudo o que comemos e bebemos. 

“Se a questão da poluição atmosférica por plástico não for abordada de forma proativa, as alterações climáticas e os riscos ecológicos podem tornar-se uma realidade, causando danos ambientais irreversíveis e graves no futuro”, disse o principal autor do estudo, Hiroshi Okochi, da Universidade de Waseda.

A pesquisa

No estudo, os cientistas escalaram o Monte Fuji e o Monte Oyama para coletar água das nuvens. Eles então aplicaram técnicas avançadas de imagem às amostras para determinar suas propriedades físicas e químicas.

A equipe identificou nove tipos diferentes de polímeros e um tipo de borracha nos microplásticos transportados pelo ar, variando em tamanho de 7,1 a 94,6 micrômetros. Cada litro de água turva continha entre 6,7 e 13,9 pedaços de plástico.

O que são as "rochas de plástico" que intrigam pesquisadores na costa do ES O que são as "rochas de plástico" que intrigam pesquisadores na costa do ES

Além disso, os polímeros “hidrófilos” ou que gostam de água eram abundantes. Segundo os investigadores, isto sugere que as partículas desempenham um papel significativo na rápida formação de nuvens – e, portanto, nos sistemas climáticos.

Quando os microplásticos atingem a alta atmosfera e são expostos à radiação ultravioleta da luz solar, degradam-se, contribuindo para a emissão de gases com efeito de estufa, acrescentou Okochi.

Microplásticos

Os microplásticos – definidos como partículas de plástico com menos de 5 milímetros – provêm de efluentes industriais, têxteis, pneus sintéticos de automóveis, produtos de higiene pessoal e muito mais.

Estes pequenos fragmentos foram descobertos dentro de peixes nos recantos mais profundos do oceano, salpicando o gelo marinho do Ártico e cobrindo a neve nas montanhas dos Pirenéus, entre a França e a Espanha.

Mas os mecanismos do seu transporte permanecem pouco claros, sendo a investigação sobre o transporte aéreo de microplásticos, em particular, limitada.

“Até onde sabemos, este é o primeiro relatório sobre microplásticos transportados pelo ar na água das nuvens”, escreveram os autores no seu artigo.

Evidências ligam os microplásticos a uma série de impactos na saúde cardíaca e pulmonar, bem como ao câncer, além de danos ambientais generalizados.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade