PUBLICIDADE

Lobo de 44 mil anos é encontrado totalmente preservado na Sibéria

O antigo predador tem mais de tem cerca de 44 mil anos, com um nível de preservação é incomparável no mundo, graças ao permafrost

24 jun 2024 - 12h20
Compartilhar
Exibir comentários
Cientistas realizam autópsia de lobo de 44 mil anos
Cientistas realizam autópsia de lobo de 44 mil anos
Foto: East2West/Reprodução

Um lobo de 44 mil anos foi descoberto no permafrost siberiano por especialistas. O lobo adulto macho foi encontrado com dentes, ossos, pelos e até mesmo órgãos intactos.

O permafrost é um solo permanentemente congelado, mesmo durante o verão, e pode ficar congelado por milhares de anos.

O animal foi encontrado em Iacútia, no leste da Rússia e transferido para o Laboratório do Museu do Mamute da Universidade Federal do Nordeste em Yakutsk, onde passou por uma autópsia

Os cientistas afirmam que é o lobo mais antigo a passar pelo processo. Segundo os especialistas, até o que estava no estômago dele sobreviveu.

Em geral, o que é achado no permafrost tende a ser bem completo, pois o gelo impede a decomposição da matéria orgânica. O lobo foi descoberto por moradores da região em 2021, numa profundidade de 40 metros, próximo ao rio Tirekhtyakh, no distrito de Abyi, a região mais fria da Rússia.

"O estômago dele permaneceu isolado, sem contaminação", disse Albert Protopopov, chefe do departamento de estudo de fauna do laboratório, à imprensa. "Como resultado da dissecação, esperamos obter uma seção transversal instantânea da biota do antigo período Pleistoceno."

Maxim Cheprasov, chefe do laboratório do Museu afirma que ao extrair um dente pré-molar do lobo, foi possível determinar a idade biológica do animal. "Com base no desgaste dos dentes e no desenvolvimento da crista sagital, já podemos dizer que este é um macho adulto", disse, em nota.

Os especialistas ressaltam que esse tipo de investigações podem trazer benefícios, uma vez que diversas bactérias vivas conseguem sobreviver nesses restos de animais fossilizados por milênios, o que traz a oportunidade de entender mais como eram as comunidades microbianas antigas.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade