PUBLICIDADE

Cientistas investigam a possível existência de um "Planeta 9" no Sistema Solar

Pequenos corpos transnetunianos, descobertos em 2015, sugerem que um objeto massivo pode estar em nosso universo

24 abr 2024 - 15h44
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Cientistas investigam evidências estatísticas que apontam para a possível existência de um nono planeta além dos oito já identificados no sistema solar, após o descobrimento de pequenos corpos transnetunianos em 2015.
A passagem de uma estrela poderia causar várias mudanças no Sistema Solar (Imagem: Reprodução/NASA)
A passagem de uma estrela poderia causar várias mudanças no Sistema Solar (Imagem: Reprodução/NASA)
Foto: Canaltech

Pesquisadores investigam se no nosso sistema solar existe um nono planeta, além dos oito já identificados pela ciência. Agora, cientistas investigam evidências estatísticas que estavam escondidas além de Netuno.

Um estudo, publicado este mês, revela que pequenos corpos transnetunianos, descobertos em 2015, sugerem que um objeto massivo pode estar em nosso universo. De acordo com modelos computacionais, essas anomalias podem ser causadas por um planeta 9.

Em 2015, dois astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) encontraram seis pequenos objetos transnetunianos que pareciam ter sua órbita influenciada por um corpo de grande atração gravitacional. 

"Os confins distantes do sistema solar exibem uma riqueza de estruturas dinâmicas anômalas, sugerindo a presença de um corpo transnetuniano massivo ainda não detectado - Planeta 9", cita o estudo.

"Nossos resultados revelam que o orbital arqutetônico deste grupo de objetos se alinha estreitamente com as previsões do modelo inclusivo P9[...]Este trabalho introduz uma nova linha de evidências que apoiam a existência do Planeta 9 e delineia ainda mais uma série de previsões observacionais preparadas para resolução a curto prazo", inclui o artigo. 

Como os planetas se formaram? Como os planetas se formaram?

Como é o estudo?

Parece fácil, mas não é! Mesmo com todas as tecnologias disponíveis atualmente, a constatação de um novo planeta consiste em: observação direta ou partir da perturbação da órbita de outros corpos.

Segundo especialistas, a tarefa é mais complexa do que encontrar novos exoplanetas. 

Inicialmente, os planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno foram descobertos a partir da observação direta.

Urano foi descoberto em 1781, por William Herschel, ao observar um ponto brilhante se movimentando em relação a outras estrelas.

Já Netuno foi descoberto por Urbain Le Verrier, ao notar que a órbita de Urano era diferente do previsto pela física de Newton, e que poderia ser explicado por um oitavo planeta.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade