PUBLICIDADE

Uma das estrelas mais brilhantes da galáxia vai desaparecer por algumas horas; entenda o motivo

Betelgeuse será oculta por um asteroide, astrônomos terão oportunidade de estudar os dois corpos celestes

30 nov 2023 - 22h34
Compartilhar
Exibir comentários

A estrela Alpha Orionis, também conhecida como Betelgeuse, está entre as 12 mais brilhantes vistas a partir da Terra, mas, no próximo dia 11 de dezembro, vai desaparecer por algumas horas. Ela não será vista porque um asteroide vai passar entre ela e nosso planeta.

O fenômeno vai começar às 22h17 (hora de Brasília), mas não poderá ser visto do Brasil - só será visível numa estreita faixa do planeta que inclui a Ásia Central, o sudeste da Europa, a Flórida (nos Estados Unidos) e o México.

Para os astrônomos, será uma rara oportunidade de estudar a estrela e o asteroide - este, chamado 319 Leona. Ao coletar dados precisos da duração da ocultação (o tempo em que a estrela estiver coberta pelo asteroide), será possível determinar o tamanho e o formato dele.

Conforme 319 Leona se mover, ele vai passar pelas chamadas células de convecção, responsáveis pelo aumento e diminuição do brilho da estrela, e os astrônomos tentarão identificar a distribuição dessas células.

A estrela Betelgeuse é uma estrela muito grande, luminosa e fria classificada como uma supergigante vermelha de tipo espectral M1-2 Ia-ab. Supergigantes vermelhas são estrelas massivas que estão nas últimas etapas de sua evolução. Elas consomem seu combustível rapidamente e vivem por apenas alguns milhões de anos.

Betelgeuse já consumiu todo o hidrogênio em seu núcleo. É provável que Betelgeuse esteja atualmente fundindo hélio para gerar carbono e oxigênio no núcleo, com uma camada de fusão de hidrogênio ao redor do núcleo. Dentro de algum tempo ela vai sofrer um colapso, gerando uma supernova.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade