PUBLICIDADE

Para que serve o Germânio-Gálio, material radioativo furtado em SP?

Substância química é usada para exames de tumores neuroendócrinos. Atividade radioativa é baixa, mas há receio de contaminação por vazamento

5 jul 2024 - 17h07
Compartilhar
Exibir comentários

Um veículo que transportava material radioativo foi furtado no último domingo, 30, em São Paulo. O caso foi divulgado nesta sexta-feira, 5, pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), instituição vinculada ao Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.

CNEN informou que material radioativo furtado com o veículo está acondicionado em embalagens de chumbo que o blindam e evitam qualquer irradiação para o ambiente
CNEN informou que material radioativo furtado com o veículo está acondicionado em embalagens de chumbo que o blindam e evitam qualquer irradiação para o ambiente
Foto: CNEN/Divulgação / Estadão

A entidade emitiu um alerta sobre os riscos de contaminação por contato com Germânio-Gálio, o material radioativo furtado. "Essa fonte, por sua baixa atividade, se enquadra na categoria 4, representando risco radiológico muito baixo para a população e o meio ambiente", diz o comunicado da entidade.

Segundo a instituição, havia cinco geradores de radiofármacos no interior do veículo furtado. Quatro carregavam uma substância chamada de Tecnécio, mas já estavam vazios no momento do crime. O outro gerador tinha Gálio. As substâncias químicas eram usadas para fins medicinais.

"Esses dispositivos são levados a clínicas de medicina nuclear e, através de algumas operações, os médicos extraem os radiofármacos, que são injetados em pacientes para exames cardiológicos ou oncológicos", explicou o Diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear do CNEN, Alessandro Facure.

Ainda de acordo com Facure, o Germânio-Gálio, material furtado que até agora não foi encontrado, é utilizado principalmente para exames que envolvam a avaliação de tumores neuroendócrinos, um tipo de câncer que atinge células do corpo.

  • As duas substâncias químicas, Germânio e Gálio, agem em conjunto, mas têm funções diferentes, segundo Facure.
  • "Você pode pensar que é como uma máquina de café. A cápsula é o germânio e o café é o Gálio. O Gálio é injetado no paciente, o Germânio é só um insumo para que se desenvolva o produto final."

Os geradores de radiofármacos são revestidos de uma carcaça de chumbo e ferro, que impedem o vazamento do material radioativo.

Ainda que seja considerada uma atividade radioativa baixa, há receio de que o material seja violado. "Ao romper o dispositivo (gerador de radiofármaco), não são esperadas contaminações no meio ambiente, nem óbitos. Mas o material pode provocar danos à saúde em caso de ingestão ou inalação", afirma Facure.

CNEN informou que material radioativo furtado com o veículo está acondicionado em embalagens de chumbo que o blindam e evitam qualquer irradiação para o ambiente
CNEN informou que material radioativo furtado com o veículo está acondicionado em embalagens de chumbo que o blindam e evitam qualquer irradiação para o ambiente
Foto: CNEN/Divulgação / Estadão
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade