PUBLICIDADE

Celular, TV, notebook: como proteger seus dispositivos eletrônicos no calor

14 nov 2023 - 18h31
Compartilhar
Exibir comentários

O Brasil vive nesta metade de novembro sua oitava de calor em 2023, com temperaturas extremas no país todo. A capital paulista registrou 37°C hoje (14), enquanto o Rio de Janeiro teve 40°C (com sensação térmica de 52ºC) e Brasília chegou a 35°C. Em cidades do centro-oeste, norte e nordeste os termômetros passaram dos 42°C.

Com tantos lugares quentes, as pessoas acabam sofrendo se não se hidratarem e se protegerem corretamente dos raios solares. Só que assim como o corpo humano, o calor também afeta produtos eletrônicos.

E é muito importante ficar atento porque o aumento da temperatura dos aparelhos pode gerar riscos para a saúde. Além da possibilidade de gerar falhas que inutilizam os equipamentos, a alta temperatura de portáteis pode queimar a pele humana, por exemplo.

E apesar da incidência relativamente baixa, quando dispositivos eletrônicos ficam muito quentes eles podem até mesmo acarretar explosões. Vários dos casos registrados de explosões foram de smartphones que estavam recarregando e que por causa do aumento do calor, as baterias acabaram pegando fogo.

Por isso, o TecMundo listou dicas para que você tome cuidados com os seus dispositivos eletrônicos neste período de muito calor no Brasil.

Celulares

Utilizados até mesmo na tomada enquanto estão carregando, os celulares passam por um tempo muito longo na mão de muita gente. Esse uso contínuo e quase sem pausa acaba naturalmente fazendo com que o aparelho esquente, principalmente se ele estiver rodando tarefas pesadas como vídeos e jogos. Confira, a seguir, as dicas para os principais modelos de smartphones do mercado:

Samsung

Em seu blog, a Samsung explica alguns fatores que contribuem com o aumento da temperatura dos dispositivos Galaxy. Dentre as causas estão a utilização dos dispositivos num ambiente com temperaturas acima do recomendado (entre 0 e 35 graus Celsius), deixar o aparelho perto de fontes de calor como o sol e ainda utilizar cabos e fontes não oficiais.

Se a temperatura do seu aparelho Galaxy aumentar muito no calor, você pode fazer o seguinte:

  • Desligar as funções de Wi-Fi, GPS e Bluetooth quando não estão em utilização;
  • Reduzir o brilho da tela;
  • Otimizar o telefone para minimizar o calor gerado por aplicações que exerçam pressão sobre o processador e que gastam bateria;
  • Ativar a opção de "Limites de utilização em segundo plano".
Celulares da Samsung podem ser configurados para "barrar" apps em segundo plano que podem esquentar o aparelho. (Imagem: Reprodução/Samsung)
Samsung
Samsung
Foto: Tecmundo

Apple

A Apple também recomenda a utilização do iPhone somente em locais em que a temperatura está entre 0 e 35 °C. Quando o ambiente está mais quente que isso, o celular pode ter sua bateria prejudicada permanentemente, por exemplo.

Para evitar problemas mais sérios, porém, a Apple coloca em seus aparelhos proteções para evitar superaquecimento. Então, se a temperatura interna ultrapassar a temperatura de operação normal, o dispositivo protegerá os componentes internos tentando regular a temperatura.

Os modelos iPhone 15 Pro e iPhone 15 Pro Max sofreram com superaquecimento no período de lançamento. (Imagem: Justin Sullivan/Getty Images)
iPhone 15
iPhone 15
Foto: Tecmundo

Se o iPhone esquentar demais, ele entrará em um modo onde não é possível mais utilizar o telefone, com exceção para chamadas emergenciais. Para voltar a usar o dispositivo o mais rápido possível é preciso desligar, colocá-lo em um ambiente com temperatura mais amena (longe do contato direto com a luz do sol) e deixá-lo esfriar.

Xiaomi

Em seu site oficial, a Xiaomi explica que apesar de usar telas de alto padrão, os celulares podem aquecer quando utilizados no verão ou debaixo do sol. Os dispositivos não devem ultrapassar os 30°C, recomenda a empresa.

Os celulares podem aquecer mais do que o normal durante o uso extensivo ao utilizar a câmera, assistir a vídeos, jogar e com o GPS ligado em apps como Waze e Google Maps.

Como modelos de outras empresas, celulares da Xiaomi esquentam quando estão na tomada (Imagem: ancoay/Getty Images)
Xiaomi
Xiaomi
Foto: Tecmundo

Em caso de superaquecimento, o usuário pode ativar o modo desenvolvedor da MIUI e gerenciar o uso da bateria e dos aplicativos.

Motorola

A Motorola informa na página de suporte da empresa que os aparelhos podem aquecer nos momentos em que estão sendo configurados, quando está sendo carregado e após longas horas de uso de streaming, jogos e execução de vários apps ao mesmo tempo.

Em um vídeo educativo, a companhia explica que diferentemente dos computadores, os celulares não têm ventoinhas potentes para diminuir a temperatura, por exemplo. Por causa disso, os aparelhos da Motorola são desenvolvidos para desligar em casos de superaquecimento.

Em situações de aumento de temperatura, os aparelhos da Motorola diminuem automaticamente o desempenho, diminuem o brilho da tela e interrompem o carregamento. Se o aparelho continuar esquentando, a marca recomenda desligar o celular para que possíveis apps que estão rodando em segundo plano sejam fechados.

Televisores

Os televisores precisam ficar em locais arejados onde há boa ventilação. Além disso, é essencial que os aparelhos não fiquem expostos diretamente à luz solar.

Normalmente, os televisores precisam ficar em ambientes onde a temperatura esteja entre 0°C e 40°C. Se o ambiente estiver mais quente que isso, é possível que o aparelho tenha alguma peça queimada ou deixe de funcionar.

Os televisores não podem ficar em locais onde os raios solares batem diretamente nos aparelhos. (Imagem: Hello_ji/Getty Images)
Televisão
Televisão
Foto: Tecmundo

Outro ponto essencial é a manutenção e limpeza. Uma das causas do aumento de temperatura dos aparelhos eletrônicos é a falta de limpeza e acúmulo de poeira. Além de dificultar a ventilação, o pó pode grudar nas placas internas e causar os superaquecimentos que levam a curtos-circuitos.

Videogames

Os videogames são aparelhos que precisam de cuidados especiais em períodos muito quentes, já que é muito comum que as pessoas o utilizem por várias horas seguidas. Assim como todos os aparelhos, eles não devem ser deixados em locais abafados, que estão muito quentes ou acabam recebendo raios solares.

Em relação aos limites de temperatura dos consoles:

  • A Nintendo recomenda que o Switch fique em ambientes com no máximo até 35°C;
  • A Sony informa nos manuais que a temperatura normal de operação do PS5 é de 5°C a 35 °C;
  • Para o Xbox Series X/S, a temperatura normal de operação também fica próximo de 5°C a 35 °C.

Neste período onde o sol não está poupando ninguém é preciso ficar atento ao barulho que o console está fazendo. Se o barulho estiver muito alto, pode ser que o aparelho esteja cheio de poeira e esquentando mais do que deveria.

Notebooks

Apesar da facilidade de serem portáteis, os notebooks acabam sofrendo por este que deveria ser somente um benefício. Pela possibilidade de poder carregar o aparelho de um lado para outro, muita gente acaba utilizando o computador em locais não ideais.

Assim como PCs de mesa, os notebooks têm saídas de ar para dissipar o calor gerado pelos componentes internos. Só que o que acontece é que muita gente acaba sem querer tapando a saída de ar dos dispositivos, o que pode gerar superaquecimento quando combinado com o calor que está fazendo no Brasil.

Apesar de acontecer muito, os notebooks não devem ser utilizados no colo principalmente neste calor. A temperatura alta pode até causar queimaduras no corpo. (Imagem: Sean Gallup/Getty Images)
Notebook
Notebook
Foto: Tecmundo

Por causa disso, é altamente recomendado não utilizar notebooks em superfícies não lisas como na cama, sofá, tapetes ou no colo.

As outras dicas também são válidas, como manter o aparelho longe dos raios solares, em ambientes entre 0°C e 40°C e cuidar da limpeza da poeira.

Tecmundo
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade