PUBLICIDADE

Amazon compra dona do aspirador robô Roomba; como iRobot cresceu tanto?

iRobot, empresa fundada em 1990, trabalhou primeiro com robótica militar, mas linha Roomba a tornou líder em aspiradores robôs

5 ago 2022 - 15h56
(atualizado às 16h09)
Ver comentários
Publicidade
Roomba J7, aspirador robô da iRobot
Roomba J7, aspirador robô da iRobot
Foto: Divulgação / iRobot

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (5) a compra da iRobot, fabricante norte-americana da Roomba, linha de populares aspiradores robôs líder de mercado. Segundo um comunicado conjunto das duas empresas, a aquisição custou US$ 1,7 bilhão (R$ 8,8 bilhões) e deve unir as tecnologias das duas empresas para oferecer aplicações diversas para o lar.

É um grande passo para a iRobot, empresa com mais de 30 anos de existência que praticamente inaugurou este setor em 2002, depois de 12 anos trabalhando com robótica voltada a aplicações militares.

O negócio acontece em um momento que o aspirador robô se tornou um produto cada vez mais procurado pelo publico. A tendência vem de alguns anos, mas explodiu no isolamento social provocado pela pandemia de covid em 2020 e parte de 2021, com as pessoas passando mais tempo em casa e desejando mais comodidade. A iRobot ultrapassou a marca de 40 milhões de robôs vendidos no ano passado.

No Brasil não foi diferente. Os Roomba não são oficialmente vendidos no país, mas são um dos itens caseiros mais importados. Outras marcas disputam o mercado nacional, como as brasileiras Multilaser e Wap e a chinesa Midea. Segundo levantamento da plataforma de e-commerce OLX, as buscas por aspirador robô tiveram um aumento de 33% de janeiro a outubro de 2021, na comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Como surgiu a iRobot e os Roomba

A iRobot foi fundada em 1990 em Delaware (EUA) por Rodney Brooks, Colin Angle e Helen Greiner, três ex-alunos do Laboratório de Inteligência Artificial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Seu foco inicial era em robôs militares, como PackBot (reconheciemento de área e buscas em escombros) e Ariel (remoção de minas terrestres e marítimas).

Em 2002, a empresa lançou o Roomba. O primeiro modelo já trazia características que o tornaram famoso, como o formato arredondado, carregamento por bateria e a capacidade de mudar de direção quando encontrava obstáculos. Ele não foi o primeiro aspirador robô da História: em 1996, a Electrolux havia inventado o Trilobite, mas que apresentava problemas de colidir com objetos; e em 2001, a Dyson construiu o DC06, mas que não chegou a ser lançado.

Em 2004, segundo a Fortune, um milhão de Roombas já tinham sido vendidos. O sucesso trouxe concorrentes, como a Samsung, Roborock, Ecovacs e outras. A iRobot respondeu com outras boas ideias, como o Braava, seu primeiro robô que passava pano úmido no chão; o Create, robô hobby que poderia ser adaptado pelo seu dono; e a Scooba, que lavava o chão, mas foi descontinuado devido às melhorias no Braava.

O Roomba, porém, continuou como o carro-chefe. Com a mudança de rumo, a iRobot já não via mais sentido em continuar no ramo militar e com isso vendeu em 2016 vendeu sua unidade de defesa e segurança. Ela virou uma nova empresa chamada Endeavor Robotics.

Roomba se destaca por formato inovador de disco e sistema de sensores
Roomba se destaca por formato inovador de disco e sistema de sensores
Foto: Divulgação / iRobot

Passos recentes da iRobot

No início deste ano, a iRobot lançou o iRobot OS, uma plataforma com inteligência artificial para seus aspiradores robôs. Ele surgiu para diferenciar os Roomba dos concorrentes com recursos adicionais de software. É algo que coincide com os planos da Amazon de ampliar sua linha de produtos inteligentes, todos concentrados na assistente de voz Alexa.

"A Amazon compartilha nossa paixão por construir inovações pensativas que capacitem as pessoas a fazer mais em casa, e não consigo pensar em um lugar melhor para nossa equipe continuar nossa missão. Estou extremamente animado por fazer parte da Amazon e ver o que podemos construir juntos para os clientes nos próximos anos", disse Colin Angle, presidente e CEO da iRobot, no comunicado desta sexta-feira.

Em 2020, a empresa detinha cerca de 46% do mercado de aspiradores robôs no mundo todo, segundo o site Statista. Mesmo como líder inconteste, a iRobot tem desafios pela frente. Em seu último balanço trimestral, também divulgado nesta sexta, apresentou receita US$ 255,4 milhões, contra US$ 365,6 milhões no segundo trimestre de 2021. A companhia culpa reduções inesperadas de pedidos e prepara um plano para reestruturar suas operações, demitindo cerca de 140 funcionários.

Por que o Roomba se destaca entre os aspiradores robôs?

Os aspiradores Roomba, ao longo de seus novos modelos, incorporou muitos recursos que o fizeram líder de mercado. A começar pelo seu formato inovador de disco e sistema de sensores, que permitem girar e se deslocar pelo chão da casa com facilidade, executando a limpeza sem se espatifar ou estragar os móveis.

Outro ponto bacana é que o software do Roomba permite que o seu dono programe áreas da casa em que ele não pode entrar, como por exemplo um ponto da casa com lixo ou fezes de um animal de estimação. Antes isso era feito com um leitor infravermelho; hoje, funciona com câmeras.

Além disso, os aspiradores mais recentes usam um algoritmo de navegação que identifica marcos no chão, além de calcular a distância entre as paredes. Com isso, geram um mapa do local para reduzir as repetições de limpeza em áreas já varridas e buscar por outros pontos ainda com sujeira. Por fim, os aparelhos vão e voltam automaticamente às suas unidades de energia, recarregando-se sozinhos.

 

Fonte: Redação Byte
Publicidade
Publicidade