Ex-Master Chef Irina Cordeiro inaugura seu primeiro restaurante

As múltiplas versões da chef Irina Cordeiro, que acaba de realizar seu primeiro sonho como empreendedora na gastronomia

8 out 2022 - 15h39
(atualizado às 15h39)

Irina Cordeiro acaba de inaugurar um restaurante que leva seu nome. Escreve poesia desde os 12 anos. Vai lançar um livro até janeiro de 2023. E é figura imperativa nas redes sociais, que administra pessoalmente. Seus mais de 500 mil seguidores são participantes ativos de sua rotina por se reconhecerem em bandeiras que ela defende com unhas e dentes. Suas falas são voltadas a mulheres que, como ela, não temem a ousadia de mudar de rota no meio do percurso. Irina é dessas pessoas que enaltecem o amor em todas as suas formas - seja na maneira de preparar um prato ou no compartilhamento de uma experiência pessoal. Vai que isso pode servir para ajudar alguém, não é mesmo?

Foto: Instagram @irinacordeiro

Merecimento é a palavra do seu momento de vida. O Cuscuz da Irina nasceu com o propósito de ser o útero de um projeto de inclui franquias pelo Brasil todo. É nesse universo literalmente cor de rosa, idealizado por ela, que está o DNA do negócio. "Tenho empresa de consultoria para restaurante desde 2017", conta. "Estudei gastronomia e fiz pós-graduação em gestão de processos, já franqueava para outras pessoas antes de abrir meu próprio restaurante".

Publicidade

Em 2017, quando entrou na disputa do Master Chef, enxergou ali a oportunidade de ganhar o dinheiro que precisaria para realizar seus sonhos, como mulher, empreendedora e realizadora profissional. Foi criada observando a avó cozinhar, mas se considera "nerd desde criancinha". Com 14 anos de idade, ela não estava lidando com panelas, mas sim com livros. Seu primeiro emprego foi em um sebo. Hoje, aos 34, se prepara para o lançamento do primeiro livro: "Escrevo poemas desde pequena, é um universo muito sanguíneo, visceral", descreve. "É um livro de contos que inspiram receitas, mas que também pode ser definido como um exercício de autoajuda para mulheres".

Irina costuma colocar questões femininas em seus stories, que podem ser descritos como uma compilação diária de acertos e erros. Em uma segunda-feira ela pode desabafar sobre as vulnerabilidades às quais estamos expostas como mulheres. Na terça-feira, ela pode estar toda faceira em uma feira livre, causando na barraca do pastel. É uma mulher que exibe sem pudores suas fragilidades, mas não teme a exposição. Nem o fluxo de mudanças que a vida nos impõe diariamente. Ao mesmo tempo, percebe a importância da contemplação, de conquistar mais paz, mais calma. "Por incrível que pareça, estou em pleno movimento de empreender, que não é fácil, mas, pessoalmente, tenho encontrado esse lugar de serenidade", conta enquanto me oferece uma jarrinha de chá num dia de frio e chuva em São Paulo.

Desde o Master Chef, Irina deixa claro seu posicionamento frente a questões como feminismo e política: "Durante o programa precisei me impor algumas vezes com relação às mulheres, repreendi falas xenofóbicas, mesmo estando no meio de um reality de cozinha". Nessa questão, segue atuante em suas plataformas digitais. Ao mesmo tempo que tem aprendido a lidar com as dores e os amores do autoconhecimento."Gosto de terapias, de imersões, sou neta de indígenas e aprendi que quando você aceita a dor, ela dura menos", acredita. Na prática, ela diz estar descobrindo os prazeres do receber. Quer mais troca nas relações, sejam elas pessoais ou de trabalho: "Vim de uma origem de muita escassez em todos os sentidos, acho que acabei me acostumando com esse cenário de doar muito para receber pouco". A ponto de classificar o ato de se cuidar como algo muito recente. "O empreender me atribula, não tenho mais tempo, não consigo acompanhar o fluxo das festas e da blogueragem", enumera. "Não posso mais farrear na sexta porque no sábado o restaurante lota, não posso mais viajar no fim de semana... e mesmo assim estou o tempo inteiro nesse lugar de que preciso de meu cuidado, principalmente porque amo trabalhar".

Neste momento, Irina ainda está em busca de uma nova casa, para conseguir mais espaço privado em um território que também funciona como estúdio de gravação de conteúdo para as suas redes sociais e também para as do seu companheiro, Hugo Merchan. "Preciso de mais espaço de casa, sabe? De chegar do trabalho e ter paz". Tá certo... Mas com tanta coisa ao mesmo tempo e tudo agora, qual seria a parte favorita da master chef da vida real? "Não tenho medo de mergulhar, como diz Clarice, se você me jogar de um penhasco eu vou voar, adoro um frio na barriga e acredito que as mudanças são sempre a melhor parte do caminho".

Publicidade
Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se