Ex-CEO do Twitter acusa Elon Musk de calote após demissões

Ex-funcionários, incluindo o antigo CEO, processam o X (antigo Twitter) e Elon Musk sob a acusação de não pagarem cerca de US$ 128 milhões em indenizações

5 mar 2024 - 14h47
(atualizado às 18h26)

Um grupo de ex-funcionários do X (antigo Twitter) liderado pelo antigo CEO da rede social, Parag Agrawal, decidiu processar Elon Musk e a empresa por falta de pagamentos das indenizações rescisórias após demissões. O documento alega que o calote chega a valores de US$ 128 milhões (cerca de R$ 630 milhões, em conversão direta na cotação atual).

Foto: Alexander Shatov/Unsplash / Canaltech

A acusação alega que Musk teria apresentado uma "ira especial" contra o grupo de executivos do alto escalão após adquirir a rede social em 2022, principalmente por causa dos entraves durante a negociação, quando o bilionário tentou desistir da compra e a empresa foi à justiça para que ele pagasse o valor combinado de US$ 44 bilhões.

Publicidade

Na ocasião, estimava-se que Agrawal receberia US$ 50 milhões em indenizações pela saída da empresa. Além dele, outros nomes, como o ex-CFO Ned Segal, o ex-conselheiro geral e o ex-funcionário de políticas e jurídico Vijaya Gadde, também foram dispensados.

X foi processado nos EUA sob acusação de não cumprir com pagamentos rescisórios (Imagem: Julian Christ/Unsplash)
Foto: Canaltech

O processo "Agrawal v. Musk" foi registrado no tribunal de San Francisco, Califórnia, EUA. Até o momento, Musk e o X ainda não comentaram o assunto.

Rede já foi processada pelo mesmo motivo

O site Bloomberg relembra que funcionários demitidos já processaram o X com a mesma acusação de falta de pagamentos rescisórios. Cerca de 2 mil profissionais entraram com uma ação coletiva contra a rede social, que concordou em realizar um acordo na justiça.

A aquisição do Twitter (quando ainda tinha esse nome) foi muito conturbada, com uma série de demissões em massa e instabilidades na plataforma. Na tentativa de cortar gastos na empresa, Elon Musk chegou a mover os servidores por conta própria, e isso gerou problemas na rede.

Publicidade

Fonte: Bloomberg

Trending no Canaltech:

É fã de ciência e tecnologia? Acompanhe as notícias do Byte!
Ativar notificações