PUBLICIDADE

Festival gratuito de dança ocupa periferias de São Paulo

Programação de 23 dias do Dança nas Bordas, concentrada na zona sul, vai além de espetáculos: é formativa

22 abr 2024 - 10h32
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O evento tem 50 atividades em São Paulo, de 22 de abril a 19 de maio, valorizando a diversidade de produções artísticas periféricas da capital paulista. Há espetáculos presenciais, transmitidos pela internet, rodas de conversa, exposições e apresentações em escolas públicas.
Grupo Zumb.boys apresenta Mané Boneco. Dança urbana é inspirada no boneco Mané Gostoso, encontrado em feiras populares nordestinas
Grupo Zumb.boys apresenta Mané Boneco. Dança urbana é inspirada no boneco Mané Gostoso, encontrado em feiras populares nordestinas
Foto: Divulgação

De 22 de abril a 19 de maio, a periferia da zona sul da cidade de São Paulo vai respirar e transpirar dança ao longo de 23 dias. O Dança nas Bordas será palco para o encontro de artistas que produzem, fomentam e difundem dança nas bordas da capital paulista de forma plural e diversificada. 

Com realização da Cia. Diversidança, a sétima edição do evento contempla mais de 50 atividades entre espetáculos, exposição, intervenções, exibições e ações formativas, distribuídas entre o Espaço Cultural CITA, a Praça do Campo Limpo e o Studio de Dança Diane Sousa.

A Roda de Jongo, do Jongo Candogueiros do Campo Limpo, inicia a edição de 2024 com apresentação em 22 de abril, segunda-feira, às 18h, na Praça do Campo Limpo. A apresentação celebra a cultura e a ancestralidade negra do Sudeste com seus saberes ancestrais passados pelos mais velhos, como a afinação dos tambores, a dança e o canto, celebrando as tradições e a memória cultural.

Cena de Desistentes de Gênero — Sagrado Travestismo, de Saolla Sousa e Júpiter. Apresentação em 26 de abril no festival Dança nas Bordas
Cena de Desistentes de Gênero — Sagrado Travestismo, de Saolla Sousa e Júpiter. Apresentação em 26 de abril no festival Dança nas Bordas
Foto: Divulgação

“Na programação gratuita, atividades relacionadas à dança, em diversas modalidades, linguagens e estéticas compõem uma programação extensa com diferentes núcleos artísticos”, diz Rodrigo Cândido, idealizador e curador do Dança nas Bordas.

Dança nas Bordas conta com a participação de artistas que fomentam a dança, em diversos segmentos, nas regiões periféricas de São Paulo, principalmente na zona sul. O festival traz à cena um recorte da diversidade de ações artísticas produzidas na periferia da capital paulista, além de convidados de diversos municípios paulistas.

Destaques do Dança nas Bordas

A programação oferece onze espetáculos presenciais, transmitidos pelo canal do Youtube do festival. As coreografias debatem invisibilização de corpos marginalizados, violência urbana, o diálogo com outras linguagens artísticas e a cultura afro-ameríndia brasileira.

A Praça do Campo Limpo será palco das apresentações das intervenções pensadas para famílias e crianças. O Grupo 011 apresenta Todos São Paulo (27 de abril, sábado, 16h). No espetáculo, os encantados do Grajaú contam e narram histórias que se passam nos caminhos, linhas de trem e vidas dos moradores da capital paulista.

Coletivo Soul Dip apresenta espetáculo Di Quebrada, gerado a partir dos vínculos dos integrantes com seus territórios
Coletivo Soul Dip apresenta espetáculo Di Quebrada, gerado a partir dos vínculos dos integrantes com seus territórios
Foto: 7&8 Produções

A mostra promove um ciclo de videodanças e documentários. As exibições começam dia 25 de abril, quinta-feira, às 19h, com o vídeo Abrigo, da Dois Rumos Cia de Dança.

O Dança nas Bordas recebe também o projeto Ensaios Perversos, ciclo de conversa e apresentações, contribuindo para a construção de um pensamento e de um olhar sobre dança.

Durante o período de realização do festival, a Cia Diversidança apresenta seu espetáculo Tirem os Sapatos e Dancem Conosco em escolas públicas das cidades de Cotia, Embu, Itapecerica da Serra e Taboão da Serra.

A montagem interativa é uma imersão: o público poderá tirar os sapatos e dançar com os bailarinos.

Serviço:

Dança nas Bordas

De 22 de abril a 19 de maio

Gratuito

Programação completa e inscrições para oficinas AQUI

Espaço Cultural CITA

Rua Aroldo de Azevedo, 20, Jd. Bom Refúgio, São Paulo.

Praça do Campo Limpo

Rua Dr. Joviano Pacheco de Aguirre, 30, Jd. Bom Refúgio, São Paulo.

Studio de Dança Diane Sousa

Estrada do Campo Limpo, 3.416, Campo Limpo, São Paulo/SP

Fonte: Visão do Corre
Compartilhar
Publicidade
Publicidade