PUBLICIDADE

Soja não faz mal: é um alimento nobre, saudável e proteico

O problema é sempre o excesso, mas um consumo moderado de soja, é muito benéfico à saúde.

28 ago 2023 - 15h14
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: CanvaPro

Antes de falar especificamente do consumo de soja, quebrar alguns mitos e mencionar seus benefícios, vamos comentar de forma mais ampla sobre esse alimento. 

Ao mencionar a palavra soja para qualquer pessoa, as palavras agronegócio e latifúndio logo vem à mente. E não é à toa, o Brasil está entre os três países que mais exportam soja no mundo.

Tem um porém bastante significativo. A maioria da soja plantada e exportada no Brasil é destinada à ração animal. Ou seja, não é um grão destinado à alimentação humana diretamente. 

Conforme a WWF, apenas 6% da soja plantada no mundo todo é destinada diretamente à nossa alimentação, como na preparação de tofu, proteína texturizada de soja ou molhos de soja.

A soja plantada em monocultura não é para alimentar pessoas, é para alimentar animais, que serão abatidos e posteriormente comercializados e consumidos por poucos humanos.

O consumo de animais representa apenas 18% da caloria consumida no mundo, não chega nem a 20%. Se tivéssemos plantando soja para consumo direto, não necessitaria de tantos hectares e alimentaria um número muito maior de pessoas.

Agora, entrando mais especificamente no que é a proposta desse texto, que é falar do alimento propriamente dito, seus benefícios e mitos. É possível afirmar, que o consumo moderado deste alimento, é completamente benéfico para a saúde. 

Segundo a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o consumo desta leguminosa ajuda a reduzir e controlar os níveis de colesterol, prevenir diversos tipos de câncer, etc.

Além disso, os níveis de proteínas de boa qualidade que o alimento apresenta é fundamental para manter o consumo diário de proteínas. Recentemente, a Agência Americana regulamenta o comércio de alimentos e medicamentos (FDA), disponibilizou um documento sobre os benefícios da soja na prevenção de doenças do coração. 

Conforme a Agência, um consumo de 25 gramas desta proteína ajuda a reduzir os níveis de colesterol total, assim como o colesterol ruim (LDL). Por outro lado, conforme uma publicação da Federação Mundial de Cardiologia, o consumo regular de soja ajuda a aumentar o colesterol bom (HDL).

Para quem não consome produtos de origem animal, a soja é uma excelente fonte de ômega 3, substância que atua positivamente na proteção do coração. Ou seja, as principais agências de saúde e alimentação comprovam os benefícios deste alimento. 

Proteína texturizada de soja
Proteína texturizada de soja
Foto: CanvaPro

Existem uma série de receitas que podemos utilizar soja como ingrediente principal. O tofu é um alimento maravilhoso, mas pouco difundido na cultura alimentar brasileira. É possível substituir a carne moída de animais, por PTS (proteína texturizada de soja), que é uma delícia. Também é possível comprar ela em grão e comer tipo feijão, fica ótimo também.

Outra coisa boa, é o hambúrguer de soja com páprica defumada, esse é sensacional. A nossa dica é: utilize a soja com frequência, sem excesso, aprenda receitas, utilize temperos naturais e não deixe de consumir esse alimento tão importante.

Há um grande mito em torno da soja, o que torna esse alimento um vilão, quando, na verdade, consumimos com frequência, mas sem excesso, é um grande aliado da nossa saúde. 

Vegano Periférico Leonardo e Eduardo dos Santos são irmãos gêmeos, nascidos e criados na periferia de Campinas, interior de São Paulo. São midiativistas da Vegano Periférico, um movimento e coletivo que começou como uma conta do Instagram em outubro de 2017. Atuam pelos direitos humanos e direitos animais por meio da luta inclusiva e acessível, e nos seus canais de comunicação abordam temas como autonomia alimentar, reforma agrária, justiça social e meio ambiente.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade