PUBLICIDADE
Patrocínio Logo do patrocinador

Veja como evitar que o 'projeto verão' prejudique a saúde

Médicos explicam como impedir que o excesso de exercícios e a restrição alimentar causem danos ao corpo

30 nov 2023 - 10h31
Compartilhar
Exibir comentários

Durante o verão, academias, praças e centros esportivos costumam ficar mais cheios do que o normal. Isso porque as pessoas estão mais focadas no chamado "projeto verão", termo utilizado para descrever o período em que elas se dedicam a intensificar suas rotinas de exercícios físicos e adotar hábitos mais saudáveis de alimentação, com o objetivo de preparar o corpo para a chegada do verão.

Busca por resultados rápidos na academia no verão pode prejudicar a saúde do corpo
Busca por resultados rápidos na academia no verão pode prejudicar a saúde do corpo
Foto: Dusan Petkovic | Shutterstock / Portal EdiCase

"É comum que em períodos próximos ao calor, por conta das praias, piscinas e uso de roupas mais curtas, algumas pessoas queiram acelerar os resultados em emagrecimento ou hipertrofia. E, muitas vezes, isso pode ser feito com base em exageros que, além de minimizarem os resultados, podem trazer diversos problemas", explica a nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). 

Um dos efeitos colaterais mais comuns de exageros no projeto verão é a lesão muscular, isto é, lesão que afeta o músculo por meio da ruptura ou dano às fibras musculares que o compõem. "Ela pode ser causada por diferentes fatores como: esforço excessivo, traumas, fadiga, alongamento excessivo, falta de aquecimento e até desidratação. E esses são fatores de maior risco agora com a proximidade do verão", explica o Dr. Marcos Cortelazo, ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

Lesões causadas pelo excesso de exercícios

De acordo com o Dr. Marcos Cortelazo, a dor muscular e o estiramento são os tipos de lesões mais comuns. "A dor muscular é mais frequente em atividades de esforços repetitivos e de força como a musculação e o crossfit; já lesão, lacerações ou estiramentos vemos com mais frequência em atividades com futebol, vôlei e basquete, corrida, entre outros", explica.

Muitas dessas lesões são resultados do overtraining, caracterizado por um estresse grande no corpo quando muitos exercícios físicos são feitos sem o descanso necessário, explica a Dra. Deborah Beranger, endocrinologista, com pós-graduação em Endocrinologia e Metabologia. "O overtraining leva à liberação exagerada de cortisol que favorece a lesão muscular e fadiga muscular intensa", diz.

Sintomas do overtraining

A profissional também explica que existem outros sintomas associados à condição, tais como:

  • Perda considerável de rendimento, de forma que os resultados não aparecem;
  • Falta de energia já no início do treino;
  • Músculos muito doloridos devido ao treinamento anterior (lembrando que este é um sintoma que não vale como regra para os iniciantes, quando é comum que as dores musculares apareçam nesse estágio);
  • Insônia e dificuldade de ter uma boa noite de descanso;
  • Dores de cabeça;
  • Perda de apetite;
  • Irritabilidade;
  • Alterações no humor.
Dietas restritivas para emagrecer rápido podem colocar a saúde em risco
Dietas restritivas para emagrecer rápido podem colocar a saúde em risco
Foto: New Africa | Shutterstock / Portal EdiCase

Riscos das dietas restritivas

Outro problema recorrente de quem quer ganhar mais resultados nessa época do ano é se alimentar menos para emagrecer, o que pode levar a um distúrbio alimentar. "A restrição alimentar severa é um caminho perigoso. As dietas da moda que incentivam o controle de peso fazem muito sucesso porque prometem resultados rápidos", explica a Dra. Marcella Garcez.

"Essas dietas restritivas podem provocar sérios desequilíbrios no organismo, que vão desde os hormônios responsáveis pela regulação do balanço energético, associados a desordens emocionais e descontrole na ingestão alimentar", acrescenta a nutróloga.

De acordo com a especialista, se esses sintomas forem intensos e frequentes, aumenta o risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares, como bulimia, anorexia e compulsão alimentar periódica. Por isso, é importante tomar muito cuidado com a alimentação e realizar mudanças com o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Emagrecendo com saúde

Os médicos ressaltam que, para aperfeiçoar o corpo, emagrecer ou ganhar mais músculos, o caminho é o da moderação e da paciência, combinando os seguintes fatores:

Alimentação equilibrada

Para conquistar o corpo tonificado é preciso esforço e constância, especialmente com relação a alimentação. "A reeducação alimentar é um passo importante para perda de peso e para o ganho de músculos, pois leva os indivíduos a mudarem hábitos e mantê-los ao longo da vida, baseadas na individualidade bioquímica, cultural e emocional de cada um", explica a Dra. Marcella Garcez.

Exercícios físicos

Além da alimentação, também é preciso manter o corpo em movimento; por isso, abandonar a academia após o verão não deve ser uma alternativa. "A prevenção das lesões musculares guarda uma relação extremamente positiva com o fortalecimento, sendo a musculação a principal atividade para prevenir lesões. Importante lembrar que os alongamentos também são tão importantes quanto o fortalecimento", destaca o Dr. Marcos Cortelazo.

"Para evitar o overtraining, o mais importante é que a prática de atividade física seja feita sob orientação de um profissional. Além disso, é necessário respeitar a recuperação e os dias de descanso, mantendo também uma alimentação saudável e equilibrada, sem privação de nutrientes […]", finaliza a Dra. Deborah Beranger.

Por Paula Amoroso

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade