PUBLICIDADE

Tower Bridge: é possível subir nas icônicas torres da ponte de Londres

Visitantes podem acessar as passarelas superiores, que têm exposição e plataformas com chão envidraçado

23 jun 2024 - 18h36
Compartilhar
Exibir comentários

Se você pensa em ir a Londres, é bem provável que uma visita à Tower Bridge já esteja em seus planos. A ponte centenária sobre o rio Tâmisa é um cenário clássico não só para as fotografias de turistas, mas para filmes e séries ambientados na capital da Inglaterra.

É possível subir na torre e programar a visita para ver as basculantes, que permitem a passagem de barcos, em funcionamento
É possível subir na torre e programar a visita para ver as basculantes, que permitem a passagem de barcos, em funcionamento
Foto: Jorge Franganillo/Wikimedia Commons / Viagem e Turismo

A Tower Bridge - ou Ponte da Torre, em bom português - já serviu até de palco para a rainha Elizabeth II. Nas Olimpíadas de 2012, um vídeo de comemoração em que a monarca voava de helicóptero entre as torres da ponte, acompanhada pelo agente secreto ficcional James Bond (interpretado por Daniel Craig), fez parte da cerimônia de abertura. Tudo bem que a rainha, na realidade, era uma atriz dublê. De todo modo, a Tower Bridge segue sendo um ponto tão marcante da cidade que não poderia ficar de fora do evento.

E tampouco do seu roteiro de viagem. Elemento icônico na paisagem londrina, a ponte pode ser atravessada a pé e suas torres podem ser visitadas.

História da Tower Bridge

Quando foi inaugurada em 1894, a Tower Bridge era considerada o estado da arte em pontes basculantes no mundo. A estrutura foi arquitetada para permitir a passagem de carros e pedestres sem atrapalhar o trânsito de embarcações no Tâmisa.

A construção levou oito anos. O sistema que move as duas partes da ponte para permitir que barcos passem é hidráulico e, inicialmente, utilizava energia a vapor. Hoje, o funcionamento é elétrico.

Há duas passarelas superiores criadas com o intuito de permitir que os pedestres pudessem atravessar a ponte mesmo quando o vão móvel estivesse ativado. Em 1910, porém, elas foram fechadas. Em 1982, reabriram como um espaço de exposição sobre a história da Tower Bridge.

Planeje sua visita à Tower Bridge

Pedestres podem atravessar a Tower Bridge gratuitamente, em qualquer horário - exceto, claro, nos momentos em que a ponte é elevada para a passagem de embarcações. Se o seu interesse for justamente ver o sistema basculante em funcionamento, dá para conferir os horários de elevação no site oficial da Tower Bridge.

Já o acesso às passarelas superiores é pago, e permite visitar a exposição permanente sobre a história da Tower Bridge e caminhar sobre as plataformas com chão envidraçado. O cenário vale a pena para observação ou para ótimas fotos: dá para ver a ponte de cima e também apreciar a vista panorâmica de pontos marcantes da cidade, como a St. Paul's Cathedral, o prédio The Shard e a Torre de Londres.

View this post on Instagram

A post shared by Tower Bridge (@towerbridge)

Há opções de ingressos individuais e combos para famílias. Os valores para adultos começam em £ 10,72 (cerca de R$ 75), e crianças e adolescentes entre 5 e 15 anos pagam metade. O tour guiado leva cerca de 90 minutos, mas precisa ser agendado e os valores começam em £ 30 (R$ 210). As compras podem ser feitas pelo site . As visitas ocorrem das 9h30 às 18h.

+ A Civitatis também vende ingressos para a Tower Bridge

A acessibilidade para pessoas com deficiência e para carrinhos de bebê é garantida. Famílias neurodiversas têm a opção de comprar ingressos para os horários de visita "relaxada", em que há mais silêncio.

Não esqueça de checar as regras para a visitação: não é possível entrar nas passarelas utilizando bolsas grandes e um documento com foto pode ser solicitado.

Veja as melhores opções de voos para Londres

Viagem e Turismo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade