Tome uma "bica" em Portugal sem escorregar no idioma

Prego no pão? Bola de Berlim? Tosta ou torrada? A língua é a mesma, mas um cardápio luso é uma caixinha de surpresas. Das duas, uma: brasileiro que viaja para Portugal, se não passa fome, passa vergonha.

Para não passar vergonha em Portugal, é melhor estudar os vocabulários diferentes
Para não passar vergonha em Portugal, é melhor estudar os vocabulários diferentes
Foto: Gabyu/Creative Commons / Reprodução



» Veja fotos de comidas portuguesas


» Chat: tecle sobre o assunto

Para evitar micos nos cafés e tascas (botequins) da terrinha, leve na mala uma cópia deste pequeno "guia de sobrevivência" linguístico-gastronômico:

Bica - É o "café expresso" na região de Lisboa. A dose é pequena - não estranhe, porque café em Portugal é servido em pouca quantidade mesmo. Assim, fica mais concentrado e cremoso.
Café cheio - Se os dois dedos da "bica" não foram suficientes, peça um café cheio da próxima vez. É mais fraco, mas vem mais.
Carioca de café - Café de coador não é comum por lá. Quem não gosta do café muito forte pode experimentar um carioca, servido após descartar a primeira água do expresso.
Carioca de limão - Infusão feita com a casca do limão siciliano.
Pingo - Café com leite na xícara pequena.
Meia de leite - Café com leite na xícara grande.
Galão - Café com leite no copo.
Chávena - Xícara.
Palhinha - Canudinho.
Pastel - Nome genérico para a infinidade de pães doces e bolos portugueses. São vendidos nas "pastelarias". Há raros exemplos de pastéis salgados, todos diferentes do pastel brasileiro.
Pastel de nata ou apenas Nata- Doce de massa folhada, recheado com creme de leite e ovos.
Pastel de Belém - O "pai" de todos os pastéis de nata. A receita pioneira, criada no Mosteiro dos Jerónimos, está guardada a sete chaves e é produzida por uma única confeitaria, no bairro lisboeta de Belém. As "natas" são tentativas de imitar o famoso pastel, mas o nome "pastel de Belém" é exclusivo do original.
Bola de Berlim - Aquele pão doce que nas padarias brasileiras é vendido com o nome de sonho.
Tosta - Sanduíche de pão de fôrma na chapa, nas versões "tosta de queijo", "tosta de fiambre" e "tosta mista" (nosso misto-quente). A palavra também é usada para o que, no Brasil, chama-se "torrada".
Torrada - Três fatias grossas de um pão mais firme que o de fôrma, tostadas com manteiga e servidas empilhadas.
Sande ou sandes - Sanduíche.
Fiambre - Presunto.
Presunto - Presunto defumado, como o "Parma" e o "Jamón Serrano".
Prego - Sanduíche tipo "churrasco" ou pão com bife.
Bifana - Filé de porco, normalmente saboreado com pão.
Panado - Milanesa, comumente de porco ou peru. Também é recheio de sanduíche.
Francesinha - Sanduíche que ignora totalmente o conceito de gordura trans. Criado no Porto e bem comum no norte do país, leva pão de fôrma, bife, lingüiça, chouriço e presunto, mas não pára por aí. Depois de montado, é coberto por queijo e levado ao forno. Pode vir incrementado com um ovo frito em cima e uma generosa porção de fritas ao redor. O que não pode faltar é o molho picante, cuja receita varia.
Fino, príncipe ou imperial - O nome varia de acordo com o lugar em Portugal, mas o significado é sempre o mesmo: chope.
Gelado - Sorvete, com um nome muito mais literal.



Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade