PUBLICIDADE

Os imperdíveis do Mercado Central de Belo Horizonte

Comer fígado com jiló ou se espremer em um balcão para tomar cerveja são programaços no principal mercado da capital mineira

15 mai 2024 - 12h24
Compartilhar
Exibir comentários

Em 2024, o Mercado Central de Belo Horizonte completa 95 anos. O tesouro da capital mineira é uma parada incontornável para quem quer mergulhar nas tradições da cidade e fazer uma boquinha. A s barracas vendem de tudo um pouco: cachaças, compotas, panelas, louças, doce de leite, queijos, artesanatos e por aí vai. Cerca de 32 mil pessoas circulam no mercado diariamente. 

Foto: Mercado Central/Divulgação / Viagem e Turismo

Os aromas de frutas frescas, queijos e temperos convidam a se perder pelos corredores que enfileiram bares, restaurantes e lojinhas - são mais de 400 no total. Passeando à esmo, você consegue degustar queijos e doces de leite e parar em algum balcão para bater um papo com os simpáticos donos das lojas, que sempre tem alguma história para contar.

O Mercado Central é um dos melhores pontos da cidade para comprar iguarias mineiras. Começando pelos queijos, a Roça Capital, é especializada em queijos de leite cru curados, mas também tem uma seleção premium do estado. 

A Ronaldo Queijos & Cachaças   une duas paixões. São mais de 50 tipos da bebida e algumas variações curiosas, como a gelatina de cachaça. Os queijos são igualmente variados, é possível escolher entre fresco, meia cura, curado e maturado.

O Bar da Lora , comandado por Eliza Fonseca - a primeira mulher à frente de um bar no Mercado Central -, serve um hit da culinária do local: o fígado acebolado com jiló de preferência acompanhado por uma cerveja gelada. 

O fígado com jiló é servido em outros restaurantes e, aliás, o vegetal também faz sucesso como recheio no Ponto da Empada. N o emblemático boteco Casa Cheia , o prato Tradição do Mercado mistura fígado e pernil grelhados na chapa com jiló acebolado. Mas o campeão de vendas da casa é o Mexidoido Chapado, que combina alcatra, lombo, linguiça, arroz, legumes, ovo de codorna e ervas na chapa. 

O Tradicional Limonada  serve o refresco geladinho desde 1983. O suco de limão é servido puro com ou sem açúcar, mas também em outras versões como a limonada com groselha e a limonada com mate. 

O Comercial Sabiá é onde os clientes se espremem no balcão para comer a deliciosa broa de fubá com queijo e o pão de queijo recheado com pernil. A broa com café é uma combinação possível também no Café Dois Irmãos.

Outra parada irresistível é no Rei do Torresmo , onde você encontra o "camarão mineiro" mais clássico do Mercado Central, acompanhado de farofa e limão. Queijo na chapa, chouriço, pernil, mandioca e outros quitutes de boteco são preparados pelo simpático proprietário Geraldinho. 

Aos sábados, a área externa chamada de Praia dos Mineiros é aberta ao público. Das 9h às 13h, os bares da Lorado Júlioda TiaFortalezaZé da Onça, o  Rei do Torresmo e o  Botequim do Antônio servem os clientes em mesas ao ar livre.

História

Antes de ocupar o endereço atual, o mercado municipal foi construído na Avenida Afonso Pena, em 1900. Com a demolição do prédio em 1929 para abrigar a Feira de Amostras - hoje é a rodoviária que ocupa o espaço -, o Mercado foi transferido para um antigo campo de futebol perto da Praça Raul Soares em 7 de setembro e está lá há 95 anos. 

Na época, o Mercado reuniu os feirantes da capital, especialmente os vendedores de hortifruti, e se tornou um ponto de encontro da cidade. Antes de ganhar um prédio na década de 1960, as barracas eram de madeira e ficavam a céu aberto no chão era de terra batida. Já o  nome Mercado Central veio só em 1973, depois de ter sido comprado por uma associação de comerciantes do próprio local.

O Mercado Central possui uma ala de animais engaiolados como cães, gatos, patos e marrecos e que suscita muita polêmica há décadas, inclusive com tentativas do Ministério Público de impedir a comercialização de animais vivos. Até o momento, nada mudou.

Aproveite para conhecer também o maravilhoso Velho Mercado Novo que fica pertinho, uma ocupação mais recente de um espaço que ficou abandonado por décadas.

Serviço

Mercado Central

Onde? Av. Augusto Lima, 744, Centro - Belo Horizonte, MG

Quando? De segunda-feira a sábado, das 8h às 18h; Aos domingos e feriados, das 8h às 13h.

Encontre os melhores voos para Belo Horizonte

Viagem e Turismo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade