2 eventos ao vivo

Da Patagônia à Bolívia: conheça a incrível Rota 40

17 mai 2013
08h02
atualizado às 08h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Paralela à cordilheira dos Andes, a Rota 40 é uma estrada que percorre a Argentina de norte a sul, entre La Quiaca, na fronteira com a Bolívia, e Cabo Virgenes, na patagônia. Ao longo de 5.200 km, a estrada passa por três regiões argentinas (norte, cuyo e patagônia), 20 parques nacionais e 13 lagos, atingindo altitudes de mais de quatro mil metros acima do nível do mar.

Começando pelo norte, na província de Catamarca, encontram-se paisagens áridas em meio a montanhas avermelhadas de até seis mil metros, salares como o Salar del Hombre Muerto e o incrível Parque Nacional Talampaya, com suas falésias imponentes, no limite com a província de La Rioja. Depois de Catamarca, a estrada atravessa as províncias de Tucumán, Salta e Jujuy. En Tucumán encontram-se belas paisagens em destinos como a cidade de  Tafí del Valle e seus menires de mais de mil anos. Ao passar para a Jujuy, a Quebrada de Humahuaca, vale conhecido por seu passado incaico e suas  montanhas coloridas com charmosos vilarejos coloniais como Punamarca, é uma das principais atrações.  Salta, província mais visitadas do norte argentino, tem o famoso Trem das Núvens, que leva os turistas para dar uma volta a mais de 4.200 metros de altitude, e a região de Cafayate, conhecida por suas paisagens coloridas, seu desfiladeiro e sua produção de vinhos.

Mas o romance com os vinhos argentinos começa mesmo ao chegar a região de Cuyo, com cidades como Mendoza e San Juan e seus incontáveis vinhedos e adegas, com os Andes como pano de fundo para degustar a tradicional bebida fazendo a rota do vinho em ambas as regiões produtoras. Em San Juan, o Parque de Ischigualasto, mais conhecido como “Vale da Lua”, encanta os turistas com paisagens estonteantes que parecem, realmente, saídas de outro planeta. Depois de curtir Mendoza, maior cidade da região, e seus encantos, a pequena cidade de Lujan de Cuyo, a 14 km da capital é o destino perfeito para aproveitar o ambiente rural e charmoso, relaxando e explorando as belezas locais de bicicleta, provando para, mais uma vez, provar os excelentes vinhos locais.  A 200 km de Mendoza, a Laguna Diamante proporciona um visual incrível com as montanhas ao fundo.

Depois de um longo caminho, o terceiro e último trecho da Rota 40 é o que mais costuma maravilhar os turistas. As paisagens fantásticas do encontro dos Andes com a Patagônia são um verdadeiro espetáculo para os olhos, com picos nevados, florestas de pinheiros e lagos turquesa como os que são encontrados no Caminho dos Sete Lagos, entre Bariloche e San Martin de los Andes. No caminho, após passar pela cidade de Esquel, outro ponto imperdível, que atrai turistas do mundo inteiro. Trata-se do impressionante Glaciar Perito Moreno, com sua grande camada de gelo que cria um visual estonteante. Mais ao sul, próximo ao lago Viedma, a Cueva de las Manos foi listada dentro do Patrimônio Mundial da Unesco.

O ponto final desta estrada, reconhecida como uma das maiores e mais incríveis do planeta, é Cabo Virgenes, na fronteira entre a Argentina e o Chile no estreito de Magalhães. Ali, num dos pontos mais meridionais da América do Sul e do mundo, as paisagens são bem diferentes do que aquelas encontradas mais de cinco mil km antes, perto da Bolívia. Para quem chega até esse ponto, a sensação é de vitória, e de ter vivido uma experiência que nunca sairá da sua memória. 

Fonte: Andrés Bruzzone Comunicação Andrés Bruzzone Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade