EUA alertam americanos de risco de ataques terroristas na Europa

1 mai 2017
19h18
  • separator
  • comentários

Washington, 1 mai (EFE). - O governo dos Estados Unidos emitiu nesta segunda-feira um alerta avisando aos seus cidadãos que vão ou estão na Europa sobre o risco de ataques terroristas em todo o continente, ao considerar que o Estado Islâmico (EI) demonstrou "capacidade" de cometer atentados em vários desses países.

"Os recentes incidentes em França, Rússia, Suécia e Reino Unido demonstram que o EI, a Al Qaeda e suas filiais têm capacidade de planejar e executar ataques terroristas na Europa. Embora os governos locais mantenham suas operações antiterroristas, este Departamento continua preocupado com futuros ataques terroristas em potencial", indica o alerta de viagem divulgado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos.

A medida, que ficará em vigor até 1 de setembro deste ano, é mais recente de uma série de advertências a respeito do risco de viajar à Europa que o governo americano começou a enviar a seus cidadãos a partir dos atentados ocorridos em Paris, em novembro de 2015, e em Bruxelas, em março de 2016.

A nova advertência diminui o tom do último alerta de viagem, publicado em novembro do ano passado, que advertia do risco "acentuado" de atentados na Europa nas festas natalinas.

A atual notificação, elaborada após o ataque de Londres em março, e os de Estocolmo e Paris em abril, aponta simplesmente ao fato de que o risco de atentados no continente "continua" e pede aos americanos em solo europeu que se mantenham atentos.

"Os cidadãos americanos deveriam sempre estar alerta, dada a possibilidade de que simpatizantes de terroristas ou extremistas auto radicalizados possam fazer ataques sem prévio aviso. Os extremistas continuam tendo como foco lugares turísticos, transportes, shoppings e mercados, e instalações governamentais. Além disso, hotéis, clubes, restaurantes, lugares de culto, parques, instituições de ensino e aeroportos permanecem sendo locais para possíveis ataques", aponta o texto.

O Departamento de Estado pede que seus cidadãos fiquem atentos aos informes dos consulados e lembra que os terroristas podem usar "várias táticas, incluindo armas de fogo, explosivos, veículos e armas afiadas que são difíceis de detectar antes de um ataque".

Os Estados Unidos continuarão "compartilhando informação" com seus parceiros europeus para ajudar a "desmantelar planos terroristas, identificar e tomar medidas contra possíveis criminosos" e "fortalecer as defesas contra possíveis ameaças".

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade