0

Piscinas naturais e preços acessíveis: conheça o melhor de Maceió

Com preços mais baixos que outras capitais do Nordeste, Maceió reúne praia, bares e passeios imperdíveis

16 set 2013
08h45
atualizado às 08h49
  • separator
  • comentários

A capital de Alagoas tem belas praias urbanas, restaurantes gostosos e muitos passeios bate e volta, tanto para o litoral sul como para o norte. E o melhor: os preços são mais baixos do que em outras capitais do Nordeste

Ela não tem a fama de Fortaleza (CE), as dunas de Natal (RN) ou mesmo a riqueza histórica de Salvador (BA). Mas Maceió pode orgulhar-se de ter as mais belas praias urbanas do Nordeste. E o que melhor confirma esta afirmação é a reação dos recém-chegados. A maioria dos turistas aterrissa na cidade pensando em encontrar apenas uma cena banal de beira de praia, mas, na realidade, tem o privilégio de dar de cara com um marzão tão verde e cintilante que a vontade é balbuciar algo impublicável. De fato, em nenhuma outra capital litorânea o contraste entre o mar e o concreto dos prédios é tão marcante quanto na capital alagoana.

<p>Orla da Praia da Pajuçara: em nenhuma outra capital nordestina o contraste do mar esverdeado com o concreto dos prédios é tão marcante</p>
Orla da Praia da Pajuçara: em nenhuma outra capital nordestina o contraste do mar esverdeado com o concreto dos prédios é tão marcante
Foto: Tales Azzi / Editora Europa

É compreensível, portanto, que a vida do turista em Maceió fique concentrada na beira da praia. E a cidade tem nada menos do que 40 km delas. As principais e mais centrais são Jatiúca, Ponta Verde e Pajuçara, conectadas pela Avenida Otacílio Gomes, que concentra quase todos os hotéis da cidade.

Na realidade, a faixa de areia é uma só, sem separação entre uma praia e outra, mas o estilo muda bastante em relação à estrutura e aos frequentadores em cada trecho.

A Praia da Jatiúca, por exemplo, exibe os grandes hotéis, caso do Jatiúca Resort – o primeiro da capital e praticamente o único pé na areia próximo ao centro da cidade – e do Ritz Lagoa da Anta, que conta com boa estrutura de restaurantes e spa. Mas é Ponta Verde o trecho mais bem frequentado e disputado, especialmente no verão. E isso não é à toa: Ponta Verde é uma praia bem agradável, arborizada e com restaurantes-quiosques mais moderninhos.

Alguns dos bares mais badalados da cidade também ficam ali, como o Lopana, que, na realidade, é uma mistura de quiosque de praia, restaurante com ambiente climatizado e barzinho com DJ. Tudo coroado com bem-feitos pratos à base de frutos do mar e muitos sucos naturais, como um especialíssimo refresco de tangerina. Bem ao lado fica o Kanoa, outra barraca-restaurante que lota ao entardecer.

Já a Pajuçara tem a faixa de areia parcialmente ocupada pelas jangadas, que levam a um passeio imperdível, a 2 km da costa, onde estão as famosas piscinas naturais da capital alagoana. Trata-se de uma bancada de corais, que, nas horas em que a maré baixa, emerge e deixa o mar raso, com a água batendo na altura da cintura. As jangadas levam 15 minutos para chegar às piscinas e os turistas podem passar cerca de duas horas ali, nadando, fazendo snorkelling para ver peixes ou mesmo petiscando, já que os jangadeiros levam bebidas e minichurrasqueiras, para preparar queijo coalho e espetinhos em pleno alto-mar.

<p>Renda de filé, que vai parar em colchas e toalhas: o artesanato mais conhecido de Maceió</p>
Renda de filé, que vai parar em colchas e toalhas: o artesanato mais conhecido de Maceió
Foto: Tales Azzi / Editora Europa

A Praia da Pajuçara é também um dos mais conhecidos pontos de compras em Maceió, já que ali se realizam as duas grandes feiras de artesanato da cidade. Nelas, os turistas encontram objetos de madeira e cerâmica – como miniaturas de Lampião e Maria Bonita –, camisetas estampadas e bordados com a renda filé, artesanato típico de Alagoas. Se você se interessar pelo trabalho, vale conhecer o Pontal da Barra, que concentra as rendeiras de filé.

Percorrer a orla principal da cidade é uma bela maneira de começar a viagem, já que é bonita o bastante para manter o turista encantado por vários dias. Até porque no começo de 2012, a orla foi reformada e, atualmente, abriga o projeto Pedala Maceió, que aluga bicicletas e triciclos na ciclovia que acompanha todo o calçadão.

Esse trecho foi retirado da revista Viaje Mais, seção Nordeste, edição 140.

 

Editora Europa Editora Europa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade