2 eventos ao vivo

Uso contínuo e sujeira do ar-condicionado podem causar gripe

6 mar 2014
07h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Alternativa eficaz para refrescar os dias de forte calor, o ar-condicionado, quando utilizado em excesso, pode oferecer riscos à saúde, aumentando, inclusive, a incidência de casos de gripe. Isso porque o inegável frescor proporcionado pelo aparelho tende a ressecar a mucosa do nariz (responsável por defender o organismo da entrada de bactérias no pulmão), permitindo assim que o vírus da doença tenha uma maior chance de se estabelecer no organismo.

Por essa razão, o uso do eletrodoméstico precisa ser acompanhado de algumas medidas preventivas simples, que ajudam a umidificar as vias respiratórias, como  aplicar soro fisiológico no nariz ou gel nasal, ingerir de bastante água de forma fracionada e colocar, até mesmo, um balde de água no local enquanto os aparelhos estiverem ligados.

"Além disso, manter o hábito de lavar as mãos e não levá-las aos olhos ou à boca, assim como o de ficar agasalhado em ambientes que tenham ar-condicionado também pode ajudar”, informa Marcelo Freire, médico e diretor executivo de assuntos científicos da Takeda Pharma. 

A falta de limpeza nos aparelhos também é um fator que contribui bastante para a gripe. Sem a higienização necessária, os filtros acabam acumulando fungos, vírus e bactérias que se alastram no ar e invadem com facilidade as vias aéreas, sobretudo, em lugares que apresentam um elevado número de pessoas, como escritórios.  

Para evitar a proliferação desses micro-organismos, é fundamental retirar a tela do equipamento uma vez por mês para limpá-la com água corrente e pedir a visita de um técnico pelo menos uma vez por ano para verificar se existe ou não a necessidade de uma limpeza mais profunda do eletrodoméstico, que deve ter a temperatura mantida entre 21ºC e 23ºC para evitar o famoso choque térmico. 

Veja também:

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade