1 evento ao vivo

Testes da vacina Coronavac começarão em mais cinco centros de pesquisa

A testagem é coordenada pelo Instituto Butantã e terá a participação de 9 mil voluntários; processo deve ser concluído entre o final de outubro e o início de novembro, de acordo com o governo do Estado

5 ago 2020
13h54
atualizado às 14h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Mais cinco centros de pesquisa vão iniciar os testes em voluntários da vacina Coronavac, contra o novo coronavírus, uma parceria do Instituto Butantã com a empresa chinesa Sinovac Biotech. Os testes começam até o final desta semana no Hospital das Clínicas da Unicamp, na Universidade de Brasília, no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná, no Hospital São Lucas da PUC-RS e na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. Com esses, já são 10 centros em todo o território nacional realizando testes da vacina em profissionais da saúde que se voluntarizaram.

A vacina começou a ser testada no dia 21 de julho em voluntários no Hospital da Clínicas, e também já é aplicada no Instituto Emílio Ribas, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Ribeirão Preto da USP, na Universidade Municipal de São Caetano do Sul e no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ao todo, serão 12 centros de testagem pelo Brasil, enquanto o Hospital Albert Einstein e o Hospital Carlos Chagas, no Rio de Janeiro, devem entrar no programa até a próxima semana.

O governador de São Paulo, João Doria, durante aplicação da primeira dose de teste da Coronavac, vacina contra covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech
O governador de São Paulo, João Doria, durante aplicação da primeira dose de teste da Coronavac, vacina contra covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech
Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação / Estadão

Cerca de nove mil voluntários, somente profissionais de saúde, vão receber a vacina em 12 centros de pesquisa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 164 vacinas em desenvolvimento, entre elas a Coronavac: 25 estão em fase clínica e 139 em pré-clínica.

Diante da declaração do chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, de que "talvez nunca exista uma vacina" contra covid-19, o governador João Doria (PSDB) afirmou nesta terça-feira, em entrevista à rádio Bandeirantes, que "é preciso ter um pouco de otimismo realista".

Confira abaixo a relação de todos os centros que participarão das testagens da coronavac no Brasil:

  • Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP
  • Instituto de Infectologia Emílio Ribas
  • Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto
  • Universidade Municipal de São Caetano do Sul
  • Universidade Federal de Minas Gerais
  • Hospital Israelita Albert Einstein
  • Hospital das Clínicas da Unicamp
  • Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
  • Universidade de Brasília
  • Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas de Fiocruz (RJ)
  • Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul
  • Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná

Números da pandemia

O Estado de São Paulo tem 585.265 casos da doença e 24.109 mortes. Em 24 horas, foram registrados 9.676 casos e 407 óbitos. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 60,2% no Estado e de 58,7% na Grande São Paulo. Estão internados em UTI 5.544 pacientes. Em leitos de enfermaria, são 7.516 pessoas. Ainda de acordo com o balanço da Secretaria Estadual da Saúde, 387.918 pessoas se recuperaram da doença.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade