PUBLICIDADE
Logo do

Saúde

Impotência e muito mais! As doenças que começam pela boca

Quando falamos de saúde bucal, muito provavelmente pensamos em cáries, gengivites, mau hálito, sensibilidade, entre outros

22 jun 2022 16h00
Publicidade
Doenças relacionadas à boca podem, inclusive, afetar perigosamente outras partes do corpo
Doenças relacionadas à boca podem, inclusive, afetar perigosamente outras partes do corpo
Foto: Pexels

Quando falamos de saúde bucal, muito provavelmente pensamos em cáries, gengivites, mau hálito, sensibilidade, entre outros. No entanto, as doenças relacionadas à boca vão muito além dessas e podem, inclusive, afetar perigosamente outras partes do corpo.

Estudos apontam que doenças cardiovasculares, partos prematuros e diabetes são algumas das enfermidades que podem ser associadas à saúde bucal. Descubra, abaixo, um pouco mais sobre essas doenças e como preveni-las. E lembre-se sempre de manter uma boa higiene bucal e consultar o seu dentista de confiança a cada seis meses.

Diabetes
Diabéticos podem apresentar, entre outros sinais, hálito de "acetona", inflamações das gengivas e perda óssea ao redor dos dentes, feridas bucais e boca seca. Falando em números, os portadores da doença têm, aproximadamente, quatro vezes mais chances de ter inflamações das gengivas e perdas do suporte ósseo dos dentes.  

O agravamento desses quadros também pode se relacionar com complicações da diabetes. É uma via de mão dupla em que uma doença pode afetar o curso da outra, ou seja, a diabetes dificulta o tratamento das doenças periodontais que, por sua vez, agravam a diabetes. Prevenir, especialmente as infecções de boca, é o melhor remédio.

Doenças do coração
Um estudo realizado pela Unicamp com 180 pacientes cardíacos constatou que as pessoas com cardiopatia tinham de duas a três vezes mais problemas periodontais do que o grupo que não tinha doença coronariana. Os pesquisadores analisaram fragmentos arteriais desses pacientes e fizeram a detecção do DNA bacteriano. Quase 60% dos avaliados tinham a bactéria bucal nas artérias coronárias, aponta o estudo.

O que ocorre é que o ferimento na gengiva causado pela periodontite é a porta de entrada para a bactéria entrar na corrente sanguínea. Quando isso acontece há o risco de parar no coração, o que provoca inflamação nas artérias. Esse processo pode aumentar, inclusive, os níveis de colesterol de um indivíduo. 

Impotência
Um estudo feito pela Universidade Inonu, na Turquia, concluiu que pessoas com gengivas inflamadas são três vezes mais propensas a ter problemas de ereção. Participaram da pesquisa 80 homens com disfunção erétil, entre 30 e 40 anos, e 82 homens sem problemas de impotência. No grupo dos que tinham a disfunção, 53% apresentavam gengivas inflamadas, contra 23% no grupo de controle.

A explicação para isso ocorrer é parecida com a endocardite – as bactérias que ficam na boca podem entrar na corrente sanguínea pela gengiva. Esses micro-organismos criam placas nos vasos sanguíneos, entupindo-os. Assim, a ereção fica mais difícil. Adicionalmente, a periodontite também bloqueia uma enzima chamada eNOS, que ajuda os homens a conseguir uma ereção.  

HPV
Segundo uma pesquisa feita pela Faculdade de Saúde Pública da USP com 1.475 pacientes, 72% dos casos de câncer de cabeça e pescoço apresentou o vírus HPV do tipo 16 - o mais relacionado ao desenvolvimento de câncer de cabeça e pescoço. Outro trabalho científico, realizado na Unifesp com 50 casos de câncer de boca, indicou a presença de HPV em 74% dos casos. 

Parto Prematuro
A doença periodontal pode trazer inúmeros malefícios tanto à gestante, pelo desconforto e dor típicos desta alteração, quanto ao feto em formação. Há fortes evidências de que mães com doença periodontal têm mais chance de ter filhos prematuros (abaixo de 37 semanas de gestação) e com baixo peso (inferior a 2500g). 

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
Publicidade