Dentes amarelos são mais resistentes à cárie? Descubra!

Especialista tira dúvidas sobre as temidas cáries. Leia nossa entrevista e saiba mais

30 out 2020
10h00
  • separator
Foto: Pexels

A cárie é classificada como uma lesão (amolecimento) de um ponto ou parte da  estrutura de revestimento dos dentes. Normalmente tem inicio na porção mais externa o esmalte e se não tratada pode avançar para as porções mais interna dos dentes a dentina ou a polpa, causando grande desconforto e dor, dependendo do tamanho pode comprometer a integridade do elemento dental,  determinando a necessidade de remoção, conhecida também como extração dental.

Quer saber mais sobre as temidas cáries? Então leia nossa entrevista com o Dr. Sidney Neves, Especialista e Mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilomacial.

-Quais os principais fatores que propiciam as cáries?
A cárie é uma doença multifatorial, porém a dieta rica em açúcar e corantes e a higiene bucal comprometida do indivíduo podem infelizmente acelerar este processo.

- Quais as melhores formas de evitá-las?
Escovar os dentes regularmente pelo menos 3 vezes ao dia, com escova macia e em bom estado de conservação, pois a cerda nova tem a capacidade aumentada na remoção de resíduos deixados pelos alimentos.
Utilizar creme dental e bochechos com enxaguatórios que contenham flúor.
Utilizar regularmente o fio dental em todos os dentes, quando for escovar os dentes, após as refeições.

- Além da boa higiene bucal, existem outras medidas para impedir o surgimento da cárie?
Uma alimentação balanceada e saudável, evitando a ingestão de alimentos ricos en açúcar, trocando o doce da sobremesa de preferência por uma fruta. Fazer avaliações regulares e de rotina ao Cirurgião Dentista, ou quando sentir alguma sensibilidade ou alteração nos dentes.

- Qual o tratamento? É preciso remover o dente?
O tratamento para uma cárie consiste basicamente na remoção cuidadosa do tecido contaminado e amolecido do dente, pelo cirurgião dentista, chamado de preparo cavitário, e a reposição deste tecido por um material restaurador, normalmente uma resina ou prótese, e vai depender muito do tamanho e localização do estrago causado pela cárie. 

- Existem fatores genéticos para o aparecimento da cárie?
Apesar da cárie dental ser uma doença multifatorial, também a genética tem seu fator associado a lesão, pesquisadores de São Paulo onde verificaram os genes envolvidos na suscetibilidade a cárie dental.  Foi determinado o perfil genético de cada paciente e comparado com o risco e atividade de cárie determinando desta forma a associação com a doença.

- Dentes mais amarelados naturalmente são mais resistentes à cárie?
Não necessariamente, pois variações na coloração dos dentes são aspectos individuais relacionados a cada pessoa pois sabemos que existe também um fator  genético específico que define a coloração dos dentes. Também temos a ação de alguns alimentos e bebidas mais pigmentados como é o caso do vinho tinto, alguns medicamentos e tratamentos, a idade do indivíduo também determina uma coloração mais amarela com o tempo, devido também a ação de agentes internos.

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade