PUBLICIDADE
Logo do

Mau Hálito

Terapia fotodinâmica pode ser útil no combate ao mau hálito

24 ago 2017 11h00
| atualizado em 19/7/2018 às 14h53
Publicidade
Foto: Foto: Shutterstock

Assim como em várias áreas da saúde, a tecnologia passou a ser uma aliada da odontologia. Com a capacidade de promover tratamentos mais eficientes e menos invasivos, os avanços científicos estão satisfazendo cada vez mais os que buscam um sorriso bonito e saudável.

Entre as recentes descobertas que estão chamando a atenção de profissionais e pacientes está a terapia fotodinâmica, técnica que se tornou uma ótima opção para tratar doenças periodontais, cáries, para o tratamento de canal..... e até para combater o mau hálito.

“Na área da halitose, realizamos uma raspagem da placa lingual com limpadores adequados, visando remover o excesso de biofilme lingual. Após essa higienização, aplicamos um corante azul na língua e aguardamos a penetração do azul de metileno no tecido. Na sequência, aplicamos o laser vermelho de baixa potência em toda a extensão da área que desejamos tratar. Essa reação química tem efeito antimicrobiano e antiviral”, explica a cirurgiã dentista Ana Elisa da Silva, membro da Associação Brasileira de Halitose (ABHA).

Se você sofre com mau hálito e quer tentar uma nova técnica para combatê-lo, é aconselhável ir ao dentista e discutir a possibilidade de se submeter a uma terapia fotodinâmica. Dependendo da origem do mau cheiro na boca, esta pode ser uma solução rápida e nada invasiva para resolver o problema.

"Entre os principais benefícios da terapia fotodinâmica podemos destacar a comprovada ação antimicrobiana e antiviral sem causar resistência desses microorganismos, o fato de não causar toxicidade aos tecidos e não causar traumas. Além disso, a técnica é de fácil execução e indolor”, complementa a especialista. 

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
Publicidade