PUBLICIDADE

Quanto tempo leva para o corpo 'esquecer' o treino de musculação?

A memória muscular do corpo tem prazo de validade mas também é uma aliada na rotina de exercícios

11 dez 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

Na busca por uma rotina de exercícios físicos, é natural que, em alguns dias, a preguiça se instale e a motivação seja adiada. No entanto, antes de atender aos pedidos de pausa, é importante entender a capacidade que o corpo humano tem de memorizar e esquecer os treinos. 

Essa capacidade se dá pela memória muscular do corpo, responsável por lembrar como realizar tarefas motoras. Isso inclui movimentos simples, como andar ou correr, até movimentos complexos, como realizar um exercício de musculação.

Um estudo da Universidade de Brown, nos Estados Unidos, divulgado na revista Frontiers in Physiology, indicou que mudanças neuromusculares positivas aparecem em cerca de quatro semanas de repetições.

De acordo com o personal trainer Pedro Vasconcelos, o tempo que o corpo leva para gravar um treino depende de vários fatores, incluindo o tipo de treino, a intensidade, além da experiência e o estado físico do praticante.

Em geral, os treinos de força levam mais tempo para serem gravados do que os treinos aeróbicos. Isso ocorre porque os treinos de força causam microlesões nas fibras musculares, que precisam ser reparadas antes que o músculo possa se adaptar ao treino.

A intensidade do treino também afeta o tempo de gravação. Treinos mais intensos causam mais microlesões e, portanto, levam mais tempo para serem gravados.

“Praticantes experientes geralmente levam menos tempo para gravar um treino do que praticantes iniciantes. Isso ocorre porque os praticantes experientes já têm uma base muscular que facilita a adaptação ao treino”, explica o profissional.

Apenas duas semanas

A pesquisa de Brown ainda mostrou que, a partir de duas semanas de inatividade, o corpo já começa a sofrer perdas neuromusculares, incluindo diminuição da massa muscular e da força. Se a inatividade persistir, essas perdas se agravam, podendo prejudicar também a coordenação e a capacidade de aprendizado.

Pedro explica que isso ocorre porque as microlesões nas fibras musculares precisam ser reparadas antes que o músculo possa se adaptar ao treino, pois eles começarão a perder força e resistência. 

O personal ainda alerta que para evitar lesões e perda de condicionamento físico, é importante retomar as atividades físicas gradualmente, com atividades prazerosas, metas pequenas e alcançáveis e sempre procurar auxílio de um profissional de educação física.

Veja algumas dicas para se adaptar bem à musculação:

  • Comece devagar: não tente retomar a mesma intensidade e duração dos treinos que você fazia antes da pausa. Comece com atividades leves e de curta duração, e aumente gradualmente a intensidade e a duração à medida que você for se sentindo melhor.
  • Preste atenção ao seu corpo: se você sentir dor, pare o exercício e descanse. Não tente forçar o seu corpo.
  • Alimente-se bem: uma dieta equilibrada fornece os nutrientes necessários para a recuperação muscular e para a energia.
  • Descanse adequadamente: o descanso é essencial para a recuperação muscular.

10 exercícios para emagrecer que você pode fazer em casa 10 exercícios para emagrecer que você pode fazer em casa

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade