PUBLICIDADE

Quais os riscos de engravidar após a bariátrica?

Nesse tipo de cirurgia há mudanças hormonais que aumentam a fertilidade

31 mai 2021 13h20
ver comentários
Publicidade
Quem faz a cirurgia bariátrica e não quer engravidar precisa redobrar os cuidados
Quem faz a cirurgia bariátrica e não quer engravidar precisa redobrar os cuidados
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

É muito comum mulheres com obesidade que sonham em ser mãe, mas devido ao excesso de peso, têm dificuldade para engravidar. Normalmente, elas apresentam ausência de ovulação e ficam longos períodos sem menstruar, o que dificulta a gravidez. Outra questão é que a gestação em uma paciente obesa também oferece riscos à mãe e ao bebê.

Segundo o Dr. Admar Concon, cirurgião bariátrico a gordura possui enzimas que fazem parte da síntese hormonal do organismo. "Quando a pessoa está dentro do peso considerado normal, há um equilíbrio entre a secreção de estrogênios, androgênios e outros hormônios que estão relacionados com o metabolismo e a fertilidade".

"Nos casos dos paciente obesos, a aromatase que é a enzima do tecido adiposo, transforma uma quantidade considerável de estrogênios em androgênios, o que causa um desequilíbrio hormonal que altera a secreção de FSH e de LH pela glândula hipófise, que fica em nossa cabeça. Como os ovários precisam da estimulação desses hormônios, a ovulação fica prejudicada. De forma geral, há um desequilíbrio entre o funcionamento do eixo hipotálamo-hipófise-ovariano", explica.

O cirurgião ressalta ainda que a gravidez é considerada segura quando a mulher faz bariátrica desde que ela faça acompanhamento médico e esteja bem de saúde, com as vitaminas em dia. "A recomendação é que ela espere no mínimo um ano após a cirurgia, mas o ideal são dois anos". 

Outro fato que é que após a cirurgia, muitas vezes a gravidez surge inclusive em mulheres que não planejaram ter um filho. A perda de peso leva a grandes mudanças hormonais, que aumentam a fertilidade e regulam o ciclo menstrual. Além disso, há uma tendência de que a autoestima aumente e melhora o desejo sexual.

"Quem faz a cirurgia bariátrica e não quer engravidar precisa redobrar os cuidados e utilizar métodos contraceptivos seguros. É recomendado o uso do DIU (Dispositivo Intrauterino) porque a absorção de contraceptivos orais pode ser prejudicada após a cirurgia bariátrica. A mudança no contraceptivo já deve ser discutida com o ginecologista antes mesmo da cirurgia para que não haja risco de uma gravidez no período pós-operatório recente", finaliza o cirurgião.

Consultoria: Dr. Admar Concon Filho é cirurgião bariátrico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). 

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade