PUBLICIDADE

Ouro líquido: por que nenhum alimento ou medicamento se compara ao azeite?

20 nov 2023 - 17h31
Compartilhar
Exibir comentários

O azeite extravirgem há muito tempo é aclamado como um componente vital da saudável dieta mediterrânea. Cientistas e nutricionistas concordam que os benefícios desse líquido dourado vão além do sabor excepcional, afetando positivamente a saúde de várias maneiras. Entre suas virtudes nutricionais, destaca-se a presença de fenóis, compostos antioxidantes que desempenham um papel essencial na proteção celular. Como o azeite impacta positivamente o corpo humano?

Saúde cardiovascular

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Foto:  GettyImages  / Mega Curioso

Pesquisas robustas destacam uma redução substancial no risco de doenças cardiovasculares associada ao consumo regular de azeite de oliva. A evidência aponta para uma diminuição na pressão arterial sistólica em indivíduos que integram esse líquido em sua dieta diária. Essa correlação oferece uma perspectiva promissora na mitigação de riscos cardiovasculares, e também aponta para a possibilidade de reduzir a dependência de medicamentos usados para controle da pressão arterial.

Prevenção do câncer de mama

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Foto:  GettyImages  / Mega Curioso

Estudos conduzidos na Espanha revelaram uma associação entre o consumo regular de azeite e taxas mais baixas de câncer de mama em mulheres. Essas descobertas indicam propriedades protetoras distintas atribuídas ao óleo de oliva, sugerindo que sua inclusão regular na dieta contribui para prevenção dessa forma de câncer.

Controle da glicemia e perda de peso

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Foto:  GettyImages  / Mega Curioso

Diversos ensaios clínicos destacaram a capacidade do azeite em reduzir os níveis de glicose no sangue. A complexidade desses benefícios reside na possível interligação desse óleo com a preservação das células produtoras de insulina no pâncreas. As descobertas sugerem uma influência na regulação direta da glicose e apontam para o potencial de proteção das células pancreáticas, abrindo caminho para estratégias mais abrangentes no manejo da diabetes.

Apesar da crença comum de que o consumo de óleos prejudica a dieta, os estudos também surpreenderam ao demonstrar que o azeite pode, na verdade, contribuir para a redução do peso corporal. Em experimentos com dezenas de mulheres submetidas a diferentes dietas, aquelas que consumiram mais de três colheres de sopa diárias de óleo de oliva, perderam mais de 5% de seu peso inicial em oito semanas.

Melhora da função cognitiva

Pesquisas em ratos e um pequeno ensaio clínico em humanos com comprometimento cognitivo leve sugerem que os componentes do azeite podem estar associados à eliminação de placas amiloides e ao aprimoramento do funcionamento cognitivo. Embora sejam necessárias mais pesquisas para confirmar esses resultados, os indícios até agora são promissores para a saúde cognitiva.

Diante das evidências científicas e dos inúmeros estudos que respaldam os benefícios do azeite extravirgem, é inegável que esse líquido dourado é um protagonista inigualável quando se trata de promover a saúde. Ao escolher cuidadosamente o azeite e integrá-lo de forma consciente à dieta, é possível desfrutar não apenas de seus benefícios para a saúde, mas também de seu sabor excepcional e versatilidade na culinária.

Mega Curioso
Compartilhar
Publicidade
Publicidade