PUBLICIDADE

O que mudar na alimentação pra se recuperar de dengue e Covid

Suspeita de dengue ou covid? Saiba como a alimentação pode ajudar a se recuperar

2 mar 2024 - 06h50
Compartilhar
Exibir comentários
O que mudar na alimentação pra se recuperar de dengue e Covid:

Os casos de Covid aumentaram bastante nas últimas semanas, principalmente na cidade de São Paulo, enquanto a dengue ultrapassou a marca de 650 mil casos em menos de 2 meses de 2024, números mais altos do que todo o ano de 2023, de acordo com o Ministério da Saúde. O calor e as tempestades são combustíveis para a proliferação do mosquito responsável pelas infecções.

Com alguns sintomas parecidos, como febre, dor no corpo e dor de cabeça, ambas doenças necessitam de cuidados específicos e a alimentação pode ajudar. No caso da dengue, a hidratação torna-se um fator preponderante para a recuperação.

É o que garante a nutricionista Ana Paula Braun: “A alimentação tem um papel importante no alívio dos sintomas, priorizar alimentos ricos em nutrientes, fortalecer a hidratação e deixar de lado os industrializados pode fazer toda a diferença”, diz.

Sabe a famosa sopa de mãe para momentos como esse? Sim, ela está super indicada com carnes magras ou peito de frango, fontes de proteína e ferro. O ferro, aliás, deve ser fortalecido porque melhora a disposição e o sistema imunológico. No caso da sopa, feijão, lentilha, ervilha verde e grão de bico são boas opções.

“Lembrando que os alimentos ricos em ferro de origem animal são absorvidos melhor que os de origem vegetal e o campeão neste grupo é o fígado de frango, embora muita gente torça o nariz. Outra dica bacana é consumir os alimentos ricos em ferro junto com fontes de Vitamina C porque elas ajudam na absorção. Laranja, limão, kiwi, mamão, couve-flor e repolho roxo são alguns exemplos”, explica Ana Paula, que é especialista em nutrição funcional.

Pequenas porções

Partindo do princípio que um organismo bem nutrido reage melhor, ainda que as náuseas dificultem a alimentação – além da própria falta de apetite ou paladar – insistir na ingestão de pequenas porções é importante. Outras fontes de proteína recomendadas são ovos, leite e derivados, que fortalecem a imunidade. Nos dias mais críticos, uma dieta leve e de fácil digestão pode ser adotada.

Sobre a hidratação, junto com o repouso, é peça-chave no tratamento e deve ser reforçada ainda nos primeiros sintomas. Água, sucos, chás e soro caseiro, na proporção de 1 litro de água para 2 colheres de sopa de açúcar e 1 colher de chá de sal estão indicados. “Manter-se hidratado e reforçar isso é muito importante, a dengue, por exemplo, causa uma inflação que retira o líquido dos vasos sanguíneos, por isso, a reposição é tão importante”, finaliza.

O Ministério da Saúde reforça que em caso de suspeita de ambas as doenças é de extrema importância evitar a automedicação. O diagnóstico correto só pode ser feito por um médico.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade