PUBLICIDADE

Existe diferença entre queda de cabelo masculina e feminina?

Especialista explica diferenças e esclarece quais soluções são possíveis

12 ago 2023 - 06h20
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução

Você sabia que a calvície, também conhecida como alopecia androgenética (AAG), é um problema que afeta mais de 2 milhões de brasileiros por ano, principalmente homens? Surpreendentemente, cerca de 5% das mulheres brasileiras também enfrentam essa condição. 

Mas qual é a diferença entre a queda de cabelo masculina e feminina? Como a alopecia androgenética pode afetar a autoestima e a aparência capilar?

Diferenças entre gêneros

A dermatologista especialista em tricologia, Hevelyn Mendes, explica que a alopecia androgenética, ou calvície, é causada principalmente pela ação do hormônio DHT (dihidrotestosterona) nos folículos capilares. Enquanto a produção de testosterona é maior nos homens, o DHT é uma das substâncias responsáveis pela queda dos cabelos. 

Por isso, a calvície é mais frequente e intensa nos homens devido à maior quantidade de testosterona e, consequentemente, de DHT. Nas mulheres, o DHT também está presente, mas quando em equilíbrio hormonal, geralmente não causa danos aos folículos capilares.

A apresentação da calvície em homens e mulheres

A calvície é uma doença que leva ao afinamento progressivo dos fios de cabelo em ambos os gêneros, porém, sua apresentação difere. Nos homens, a perda de cabelo ocorre com mais intensidade no topo da cabeça ou vértex e nas regiões látero-frontais, as famosas "entradas". Já nas mulheres, o afinamento dos fios é mais difuso, com maior visibilidade na região frontal e na linha média da cabeça.

Além da queda de cabelos, a alopecia androgenética causa atrofia dos folículos pilosos, resultando em fios de pior qualidade. Com o tempo, os cabelos ficam mais fracos, sem brilho e ressecados, comprometendo a aparência e autoestima.

Transplante capilar como alternativa

“A severidade da calvície varia de pessoa para pessoa, podendo ser tratada de diferentes maneiras, desde a alopecia androgenética até a alopecia areata. Nos casos mais avançados, o transplante capilar se torna uma alternativa eficaz. Essa técnica cirúrgica consiste em retirar folículos capilares saudáveis de uma área doadora e implantá-los, fio a fio, no couro cabeludo. O resultado é extremamente natural, proporcionando densidade capilar e melhorando significativamente a aparência”, destaca Hevelyn.

Para alcançar um transplante capilar satisfatório e entender qual tratamento é mais adequado, é essencial procurar um médico dermatologista especializado em tricologia. Essa consulta permitirá um diagnóstico preciso e a indicação das melhores opções para cada caso.

Lembre-se de que qualquer patologia capilar deve ser analisada por um especialista. Os fatores hormonais e genéticos desempenham um papel fundamental na queda de cabelo, tornando importante uma abordagem personalizada e profissional.

O transplante capilar é uma solução revolucionária que tem transformado a vida de muitas pessoas, proporcionando resultados naturais e duradouros.

“Com conhecimento científico avançado, tecnologia médica moderna e a dedicação de um profissional especializado, a calvície não precisa ser uma realidade permanente. Então, não espere os primeiros sinais da queda capilar se agravarem. Agende uma consulta com um dermatologista especializado e inicie sua jornada para recuperar a autoestima e o bem-estar capilar. Afinal, todos merecem sentir-se confiantes e empoderados com a beleza dos próprios cabelos”, finaliza Hevelyn Mendes.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade