PUBLICIDADE

Entenda como checar a pulsação e o que ela diz sobre sua saúde

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

21 mai 2024 - 19h27
(atualizado em 31/5/2024 às 11h21)
Compartilhar
Exibir comentários

O coração bombeia sangue para todo o organismo, e é daí que vem o movimento de pulsação, que fornece pistas cruciais sobre a saúde cardíaca. Por isso, o autoexame do pulso é uma ferramenta valiosa para prevenir e identificar rapidamente possíveis problemas.

Segundo o Dr. Alexsandro Fagundes, cardiologista e presidente da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), além de verificar a frequência cardíaca, a checagem do pulso pode identificar alterações do ritmo que permitem a busca precoce por avaliação clínica adequada.

Conforme o médico, arritmias assintomáticas, como bradicardia (frequência cardíaca abaixo de 50 batimentos por minuto) e taquicardia (frequência acima de 100 batimentos em situação de repouso), são fáceis de perceber através da pulsação. 

"A detecção de irregularidades, como batimentos sem uma cadência normal, que variam bruscamente de frequência, pode ser indicativa de condições como fibrilação atrial ou extrassístoles frequentes", afirma.

Como checar a própria pulsão

Entenda como checar a pulsação e o que ela diz sobre sua saúde
Entenda como checar a pulsação e o que ela diz sobre sua saúde
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O autoexame do pulso surge como uma prática simples, porém eficiente, para monitorar a saúde cardíaca e identificar precocemente potenciais problemas. A melhor maneira de checar o pulso é através do pulso radial, que se localiza nos punhos. Para isso, existe uma maneira prática e rápida de checagem:

  1. Estenda a mão com a palma virada para a frente;
  2. Palpe delicadamente, com os dedos indicador, médio e anelar na região do pulso logo abaixo do polegar;
  3. Você deve sentir nas pontas dos dedos, a pressão dos batimentos do seu pulso, que é possível contar e perceber o ritmo; 
  4. Caso não sinta o pulso, aplique um pouco mais de pressão na região, mude um pouco a posição dos dedos ou tente no outro punho;
  5. Conte o número de batimentos em 30 segundos. A sua frequência cardíaca por minuto será esse valor multiplicado por 2. Portanto, se a medida é de 35 batimentos em 30 segundos, a frequência cardíaca é de 70 batimentos por minuto;
  6. Cheque se existe variação estranha entre os batimentos, com pausas ou acelerações.

De acordo com o cardiologista, variações estranhas entre os batimentos, como pausas ou acelerações, devem ser motivo para procurar um médico.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade