PUBLICIDADE

Ranking lista melhores e piores dietas para seguir em 2015

Dieta Atkins e Dieta Dukan aparecem nas últimas posições do ranking

8 jan 2015 13h18
| atualizado em 9/1/2015 às 08h37
ver comentários
Publicidade

Opção de dieta é o que não falta, mas quais são as melhores para se seguir? Pensando nisso, a U.S. News & World Report, publicação americana especializada em rankings, avaliou 35 tipos. O primeiro lugar ficou com a dieta DASH, sigla em inglês para Abordagem Dietética para Parar a Hipertensão. As populares Dieta Atkins e Dieta Dukan aparecem no fim da lista, com pontuações baixas. É bom lembrar que nenhuma das dietas pesquisadas chegaram à pontuação máxima de 5 pontos. A DASH, por exemplo, obteve 4,1. Confira os dados apresentados pelo jornal Huffington Post:

Siga Terra Estilo no Twitter

A lista começa com as melhores dietas de acordo com o ranking americano.

1. Dieta DASH

Foto: iStock

A dieta DASH, sigla em inglês para Abordagem Dietética para Parar a Hipertensão, aposta em nutrientes como potássio, cálcio, proteínas e fibras, que são cruciais para combater a pressão arterial elevada. Aposte nos alimentos que sempre lhe disseram ser bons (frutas, legumes, grãos integrais, proteínas magras e laticínios com pouca gordura) e evite doces, carne vermelha e sal. Os especialistas deram notas altas para sua integridade nutricional, segurança, capacidade de prevenir ou controlar diabetes e papel no apoio à saúde do coração.

Pontuação:  4,1 de 5

2. Dieta TLC

TLC, sigla de  Therapeutic Lifestyle Changes (em tradução livre, Mudança Terapêutica do Estilo de Vida), busca reduzir 8% a 10% do colesterol ruim, o LDL, em seis semanas. A chave é cortar drasticamente a gordura da alimentação, especialmente a saturada (carnes gordas, leite integral, alimentos fritos).

Pontuação:  4 de 5

3a. Dieta da Clínica Mayo 

A dieta da Clínica Mayo, nos estados Unidos, busca uma alimentação saudável como um hábito ao longo da vida. Ele ganhou especialmente altas classificações dos especialistas no quesito nutrição e segurança, além de boa ferramenta contra a diabetes. Foi considerada moderadamente eficaz para perda de peso.  A ideia é mudar os hábitos alimentares, eliminando os ruins e substituindo-os pelos bons, tendo como guia o livro The Mayo Clinic Diet.

Pontuação:  3,9 de 5

3b. Dieta Mediterrânea 

Foto: iStock

Tem ênfase em frutas, vegetais, azeite, peixe, nozes e cereais integrais. Obteve avaliações extremamente positivas dos especialistas.

Pontuação:  3,9 de 5

 

3c. Vigilantes do Peso

Vigilantes do Peso superou outros planos de dietas comerciais em várias áreas, incluindo perda de peso a curto e longo prazo e facilidade para segui-la. A proposta é comer o que quiser, desde que não ultrapasse a meta diária de pontos (cada alimento tem uma quantidade de pontos apresentada em uma lista), estipulado com base em sexo, peso, altura e idade.

Pontuação:  3,9 de 5

6. Dieta Flexitariana 

Flexitariana é a junção de duas palavras: flexível e vegetariana. Diz que não precisa eliminar carne completamente para apreciar os benefícios dos vegetais. Recebeu altas pontuações em facilidade para seguir e perda de peso em longo prazo.

Pontuação:  3,8 de 5

6. Dieta volumétrica

Nessa dieta, é o volume de um alimento ingerido, e não o número de calorias consumidas, que confere saciedade.  Os especialistas disseram que pode ter efeito positivo para a saúde do coração e diabetes.

Pontuação:  3,8 de 5

8. Dieta Jenny Craig

Oferece refeição personalizada e plano de exercícios, além de sessões de aconselhamento semanais com um consultor. Nutricionistas afirmaram ser nutricionalmente completa, mas o custo pode ser um obstáculo para algumas pessoas.

Pontuação:  3,7 de 5

9a. Dieta Biggest Loser 

A proposta do reality show Biggest Loser é comer refeições regulares que enfatizam frutas, legumes, fontes de proteínas magras e cereais integrais, além de diário alimentar e dar adeus ao sedentarismo. Recebeu notas altas nos quesitos perda de peso em curto prazo e segurança.

Pontuação:  3,6 de 5

9b. Dieta Ornish

É rica em carboidratos e contra gorduras. Obteve reação mista dos especialistas, já que foi considerada saudável para o coração, mas não é fácil segui-la devido à restrição de gorduras.

Pontuação geral:  3.6 de 5

11a. Dieta Asiática Tradicional 

Foto: iStock

De maneira geral, gira em torno de consumo diário de arroz, macarrão, pães, milho e outros grãos integrais, juntamente com frutas, legumes, leguminosas, sementes, nozes e óleos vegetais. Peixes e mariscos são opcionais a cada dia, e você pode ter ovos, aves e algo doce, uma vez por semana. A carne vermelha é permitida uma vez por mês. Especialistas atribuíram notas altas em nutrição e segurança, mas duvidaram da capacidade de perda de peso.

Pontuação:  3,5 de 5

11bDieta vegetarian (foto: istock)

Evitar carne e consumir vegetais é a proposta da dieta vegetariana. Segundo especialistas, produz perda de peso rápida e colabora com a saúde do coração.

Pontuação:  3,5 de 5

13a. Dieta Anti-inflamatória

Busca combater a inflamação sistêmica, com frutas e vegetais ricos em fibras, muita água e quantidades limitadas de proteína animal, exceto quando se trata de peixes. Os especialistas dizem que realmente leva a benefícios à saúde, mas há falta de evidências científicas sobre a redução de inflamação no corpo.

Pontuação:  3,3 de 5

13b. Slim-Fast

É baseado em substituir algumas refeições por shakes da marca. Segundo os especialistas, é fácil de seguir e ajuda no controle de peso, mas teve poucos pontos quando o assunto é saúde do coração.

Pontuação: 3,3 de 5

13c. Dieta Spark Solution

A dieta Spark Solution é projetada em torno de refeições nutritivas de baixo teor calórico, que otimizam o metabolismo, juntamente com uma rotina de exercícios regular. Segundo os especialistas, é uma dieta sensata e há uma boa chance de que vai ajudar a perder peso e manter o corpo.

Pontuação:  3,3 de 5

16a. Dieta Flat Belly

A dieta Flat Belly (em tradução livre, Barriga Lisa) teve altas notas em segurança e nutrição. Promete eliminar quilinhos extras e perder centímetros de gordura da barriga, com a ajuda de ácidos graxos monoinsaturados, que destroem a gordura da barriga, promovem saciedade e previnem excessos, sendo encontrados em alimentos como nozes, sementes, chocolate, abacate e azeite de oliva.

Pontuação: 3,2 de 5

16b. Dieta  HMR

Consiste em alimentos fornecidos pela marca, como shakes e sopas. Se saiu bem em nos quesitos perda de peso em curto prazo, nutrição e segurança, mas alguns especialistas não estavam convencidos de que o programa caro de substituição de refeições é necessário: “É muito caro e não é prático para a maioria das pessoas”, disse um deles.

Pontuação:  3,2 de 5

16c. Nutrisystem 

Foto: Reprodução

Nutrisystem determina porções, prepara e entrega as suas refeições, e lhe diz o que comer e quando. Segundo especialistas, é fácil de seguir e tem poucas deficiências nutricionais.

Pontuação:  3,2 de 5

 

19a. Dieta do Abdômen

A dieta Abs (Abdômen, em inglês) é um plano de seis semanas, com seis refeições diárias, as quais devem conter pelo menos dois dos seguintes alimentos: amêndoas, feijão, espinafre, aveia, ovos, manteiga de amendoim, framboesas, azeite e grãos integrais. Os avaliadores disseram que é moderadamente eficaz para perda de peso rápida e mediana na maioria dos outros aspectos, mas reclamaram da promessa de perder muita gordura da barriga em apenas duas semanas e questionaram as evidências para comprovar isso.

Pontuação:  3 de 5

19bDieta Engine 2 

Com baixo consumo de gordura, prioriza as plantas e grãos, e apresenta um plano de fitness. Embora os especialistas reconheçam seus benefícios para o coração e diabetes, criticam o programa por ser desnecessariamente restritivo e “enigmático”.

Pontuação:  3 de 5

19c. Dieta de South Beach

Divide-se em três partes, sendo a primeira a mais restritiva. Propõe menos carboidratos e mais proteínas e gorduras saudáveis. Apesar das classificações positivas por ser capaz de produzir perda de peso rápida, suas restrições podem tornar difícil mantê-la, segundo os especialistas.

Pontuação:  3 de 5

19d. Dieta vegana

Além de eliminar carne, a dieta vegana também risca do cardápio produtos de origem animal, como laticínios e ovos. Teve notas altas em relação ao combate ao diabetes e doença cardíaca, mas os pontos baixos são ser muito restritiva e não fornecer o suficiente de alguns nutrientes.

Pontuação:  3 de 5

24a. Dieta Zone

Propõe cinco refeições ao dia, cada uma contendo 40% de carboidratos, 30% de proteína e 30% de gordura saudável. Não empolgou os avaliadores: “É desnecessário e tedioso estruturar cada refeição em torno de limiares de macronutrientes específicos”, disse um deles.

Pontuação:  2,9 de 5

24bDieta Eco-Atkins

Um especialista resumiu Eco-Atkins como uma “versão mais saudável da dieta de Atkins, mas é provavelmente mais difícil de cumpri-la”, isso porque é restritiva e tem pouca orientação disponível, segundo os avaliadores. Recomenda que 31% das calorias diárias venham de proteínas vegetais, 43% de gorduras vegetais e 26% de carboidratos.

Pontuação:  2,9 de 5

 

24c. Dieta do Índice Glicêmico

Os profissional não se impressionaram muito com a dieta de índice glicêmico, que aposta em “bons” carboidratos (farelo de cereal, maçã, cenoura) e foge dos “maus” (pão branco, purê de batata instantâneo). Marcou poucos pontos nos quesitos perda de peso em longo prazo, benefícios cardíacos e facilidade de adesão. Teve pontuação relativamente forte em nutrição e segurança.

Pontuação:  2,9 de 5

26. Dieta Macrobiótica

Relacionada a alimentos naturais, com pouco ou nenhum processamento, e baseada na filosofia chinesa Yin e Yang (opostos). Os especialistas deram pouco crédito a ela em vários aspectos, como ser difícil segui-la e ser muito rigorosa

Pontuação:  2,7 de 5

27. Medifast 

Foto: Reprodução

Consiste em substituir refeições por alimentos da marca. Marcou acima da média na perda de peso em curto prazo, mas teve pontuações baixas na maioria das outras categorias.

Pontuação:  2,7 de 5

 

28a. Dieta Ácida Alcalina (Dieta do pH)

A premissa da dieta é ajudar o corpo a controlar o pH por meio de dieta, sendo que o ideal é apostar em alimentos alcalinos (amêndoa, couve, espinafre, brócolis) e fugir dos ácidos (carne vermelha, sal). É “ridícula e mal pesquisada”, disse um dos especialistas. “Não é baseada na ciência”, comentou outro.

Pontuação:  2,6 de 5

28bDieta Supercharged Hormone

A ideia é comer alimentos que turbinem os hormônios da queima de gordura. Investe em muita proteína e fibra. Os avaliadores não se mostraram propensos a recomendar a dieta, que recebeu pontuações ruins em todas as categorias. “A premissa dessa dieta é ridícula e não promove a perda de peso em longo prazo ou melhora o comportamento alimentar”, disse um deles.

Pontuação:  2,6 de 5

30a. Dieta Body Reset

O treinador e nutricionista Harley Pasternak propõe receitas rápidas e três vitaminas por dia nos primeiros cinco dias. Os especialistas não se entusiasmaram com a proposta, que recebeu pontuação baixa em todas as categorias. “Não é uma forma de se alimentar sustentável”, disse um dos avaliadores.

Pontuação:  2,5 de 5

30b. Dieta Rápida

Esse padrão de alimentação é muitas vezes chamado de 5:2, em que se come normalmente durante cinco dias da semana e corta as calorias para cerca de 25% da ingestão normal em dois dias não consecutivos da semana. Os especialistas apontaram muitos problemas.  

Pontuação:  2,5 de 5

32aDieta Atkins 

Foto: iStock

A popular dieta de baixa ingestão de carboidrato deixou a desejar na pontuação, sendo baixa em perda de peso em longo prazo, nutrição, segurança e saúde do coração.

 

Pontuação:  2,3 de 5

32b. Dieta da comida crua

Elimina do cardápio alimentos cozidos em temperaturas superiores a 46° C. Apesar de bem pontuado na perda de peso em curto e longo prazo, foi considerada praticamente impossível de se seguir, sendo que a integridade nutricional e segurança também preocuparam.  

Pontuação:  2,3 de 5

34a. Dieta Dukan 

Criada pelo francês Pierre Dukan, é um tipo de dieta da proteína que é dividida em fases. Teve pontuação baixa por ser muito restritiva, com muitas regras e sem evidências de que funciona, segundo os especialistas.  

Pontuação:  2 de 5

34b. Dieta Paleolítica

É baseada na premissa que tudo que os homens das cavernas não comiam também não devem ser saboreados por você. Portanto, dê adeus a açúcar refinado e massas. Aposte em carne, frutas e vegetais. Não foi bem avaliada pelos profissionais por ser difícil de levá-la adiante nos dias atuais.

Pontuação:  2 de 5

Erros na dieta Erros na dieta

Casos de pessoas que perderam até 235 quilos Casos de pessoas que perderam até 235 quilos

Curso de educação alimentar Curso de educação alimentar
Aprenda os principais cuidados com a alimentação, saiba como elaborar um plano alimentar e entenda a diferença entre diet e light. Curso certificado pelo MEC!

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade