PUBLICIDADE

Café melhora performance em treino; médicos listam perigos

Pesquisa inglesa concluiu que ingerir cafeína uma hora antes da academia aumenta resistência em 30%, no entanto, médicos alertam para os malefícios

6 jun 2014 18h30
ver comentários
Publicidade
Médicos alertam que excesso de cafeína pode causar insônia, ansiedade, dor de cabeça, palpitação e pressão alta
Médicos alertam que excesso de cafeína pode causar insônia, ansiedade, dor de cabeça, palpitação e pressão alta
Foto: Getty Images

Muita gente só acorda depois de beber uma xícara de café, mas uma pesquisa do British Coffee Association mostra que, além de despertar, a bebida pode ajudar também no desempenho na academia. De acordo com o estudo, consumir cafeína no horário certo melhora a resistência, a atenção e os sistemas de alerta do corpo, além de reduzir os sintomas de fadiga, melhorar as habilidades motoras, aumentar os níveis de persistência e vigor e faze rcom que as pessoas consigam se exercitar por um tempo 30% maior. As informações são do site inglês Daily Mail.

Os estudiosos concluíram que estes efeitos são observados quando, uma hora antes do exercício, o indivíduo ingere entre 3 e 4 mg de cafeína por quilo. Ou seja, uma pessoa de 61 kg que quiser consumir 3,5 mg por quilo deverá beber 213,5 mg de cafeína. Se uma caneca média de café tem aproximadamente 100 mg da substância, o ideal é que ela tome duas medidas antes de iniciar atividade.

O estudo observou que a caféina aumenta a performace de ciclismo de alta intensidade, corrida e esportes como futebol e rúgbi. Isso acontece porque a cafeína reduz as mensagens químicas que o cérebro recebe de fadiga, além de aumentar a produção de energia e queimar as células de gordura.

No entanto, nutricionistas alertam sobre os perigos de usar a cafeína para melhorar a performance esportiva. "Os efeitos de curto prazo da cafeína na melhora da fadiga e resistência são conhecidos e, para muita gente, são normais. Mas há também efeitos negativos, que incluem insônia, ansiedade, dor de cabeça, palpitação e pressão alta", explica Dr. Gill Hart, bioquímico do YorkTest Laboratories. De acordo com ele, café em excesso aumenta ainda os níveis de homocisteína, hormônio associado a ataques cardíacos, derrames, demência e infertilidade.

O personal trainer Jack Braniff comenta ainda que cafeína em excesso pode ter o efeito contrário: causar alterações no sistema nervoso, aumentando o estresse e os níveis de cortisol, hormônio que geralmente faz as pessoas engordarem, e reduzindo a qualidade do sono.

Um outro estudo inglês revelou recentemente que 51% das pessoas ingerem bebidas cafeinadas ao longo do dia e 55% bebem três ou mais xícaras de café no mesmo período. "Cientificamente sabemos que a caféina ajuda no desempenho físico, mas nunca se sabe a quantidade de cafeína existente nas bebidas, por isso é muito importante manter a hidratação e beber muita água, pois isso aumenta a concentração", explica a nutricionista Jo Travers.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade