PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Casos de dengue aumentam no calor: vacina é a melhor forma de prevenção

Menina de 7 anos morreu no DF após contrair dengue hemorrágica. Infectologista explica a importância da vacina no combate à doença

24 nov 2023 - 15h01
(atualizado às 17h52)
Compartilhar
Exibir comentários

O Brasil é o país que lidera o ranking de casos de dengue no mundo. De acordo com o médico infectologista e presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Dr. Alberto Chebabo, no ano passado, o país teve aproximadamente 1,4 milhão de ocorrências, com 1.016 óbitos. 

Casos de dengue aumentam no calor: vacina é a melhor forma de prevenção -
Casos de dengue aumentam no calor: vacina é a melhor forma de prevenção -
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

A tendência é que esses números sejam superados em 2023. Isso porque, faltando quatro semanas para o final do ano, o país já registrou 1,6 milhão de casos e mil mortes. Felizmente, hoje existe uma vacina contra a dengue, que é a forma mais eficaz de combater a doença.

A vacina contra a dengue

De acordo com a infectologista pediátrica Dra. Cristiana Meirelles, da Beep Saúde, a Qdenga é a única vacina contra a dengue disponível no Brasil para utilização em indivíduos sem necessidade de teste pré-vacinação. O imunizante foi aprovado pela Anvisa para prevenção da dengue causada por qualquer um dos quatro sorotipos do vírus. Indivíduos de 4 a 60 anos de idade podem tomar o imunizante, sendo necessárias duas doses, com intervalo de 3 meses. 

"Vale destacar que muita gente acredita que pegando o vírus uma vez, não pegará mais, o que está longe de ser verdade. A proteção vitalícia é apenas contra o sorotipo responsável pela infecção, não havendo imunidade contra os outros 3 sorotipos de vírus da dengue. Na realidade, o segundo diagnóstico tende a apresentar uma gravidade ainda maior", ressalta Cristiana.

Mudanças climáticas aumentam casos de dengue

As mudanças climáticas propiciam que o vetor da doença se adapte e chegue em regiões onde não era comum, como São Paulo, por exemplo, que apresenta aumento significativo de casos em 2023. No Sudeste, região que registrou 33,1% dos casos de dengue identificados em todo o Brasil, em 2022,  já foram registrados, em 2023, mais de 39.369 casos - quatro vezes mais que no ano passado.

Além disso, vale destacar que os casos de dengue naturalmente aumentam no verão. Isso porque, no calor, o período reprodutivo do mosquito fica mais curto e ele se reproduz com maior velocidade, aumentando também a disseminação da doença.

Importância da vacinação

Na última sexta-feira (17/11), uma menina morreu vítima de uma dengue hemorrágica no Distrito Federal. Pietra Isaac deu uma primeira entrada no hospital, onde os médicos indicaram que ela precisava de repouso e ingestão de líquidos. Após começar a vomitar sangue, buscou novamente atendimento médico, mas não resistiu e veio a óbito horas depois, dois dias depois de 7 anos de idade.

As mortes pela doença no Brasil correspondem hoje a cerca de um óbito a cada 1.000 casos de dengue, ou, no caso da cidade de São Paulo, 10 óbitos para 12.000 casos. "Ainda que haja toda uma mobilização dos órgãos competentes para evitar águas paradas, entre outras medidas preventivas, sem dúvida a vacina é a mais eficaz. Portanto, todos que estiverem dentro dos critérios de indicação devem recorrer à imunização ", afirma a médica infectologista

A QDenga, no momento, está disponível na rede privada, mas pode estar disponível no SUS em 2024, segundo nota divulgada pela farmacêutica Takeda.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade