0

Campanha contra sarampo: veja onde se vacinar no ABC, em Osasco e Guarulhos

Imunização é voltada para jovens de 15 a 29 anos; na capital paulista, aplicação ocorre desde o dia 10 de junho

11 jul 2019
15h11
atualizado às 15h17
  • separator
  • comentários

SÃO PAULO - A Secretaria Estadual de São Paulo ampliou nesta quinta-feira, 11, a vacinação de jovens de 15 a 29 anos contra o sarampo para cinco cidades da Grande São Paulo: Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul, municípios onde há circulação do vírus. Na capital paulista, a campanha ocorre desde o dia 10 de junho.

Essa faixa etária, segundo a secretaria, é considerada a mais vulnerável a infecções por causa da baixa procura pela segunda dose da vacina. A expectativa é imunizar mais de 900 mil pessoas nas cinco cidades. A vacina está disponível nas unidades básicas de saúde (UBSs). No dia 20, ocorrerá o Dia D de Imunização.

Até o momento, foram confirmados 206 casos de sarampo no Estado. Mais da metade dos casos (66% do total) se concentra na capital, com 137 registros. Na faixa etária entre 15 e 29 anos, foram 98 ocorrências.

Na capital, a meta é vacinar 2,9 milhões de paulistanos com idade entre 15 e 29 anos. Até o dia 1º, 47 mil pessoas foram imunizadas na cidade.

Vacina tríplice viral

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Há contraindicação para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, provocada por vírus, grave e transmitida pela fala, tosse e espirro. A doença é extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacina. O sarampo caracteriza-se principalmente por febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal.

Veja onde se vacinar na Grande São Paulo

  • Guarulhos
  • Osasco
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São Paulo

Confira o número de casos, por município:

Região Cidade Casos
Grande São Paulo São Paulo 137
Osasco 2
Taboão da Serra 2
Diadema 1
Ribeirão Pires 2
Santo André 12
São Bernardo do campo 7
Arujá 1
Guarulhos 5
Mairiporã 1
Campinas Indaiatuba 1
Paulínia 1
Franca Restinga 1
Registro Pedro de Toledo 3
Registro 1
Baixada Santista Cubatão 1
Santos 23
São José do Rio Preto Fernandópolis 2
Sorocaba Sorocaba 1
Votorantim 1
Vale do Paraíba Pindamonhangaba 1
Total 206

O que é o sarampo? Perguntas e respostas sobre o sarampo

É uma doença infecciosa viral, grave e que pode levar à morte, principalmente de crianças com menos de 1 ano de idade.

Como ocorre a transmissão do sarampo?

Por meio de secreções expelidas na tosse, espirro, fala e até na respiração. O vírus é transmitido entre quatro e seis dias antes ou depois do aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo, mas o período em que a pessoa mais transmite a doença é dois dias antes e dois dias depois do aparecimento desse sintoma.

Quais os sintomas da doença?

Os sintomas do sarampo são febre alta, acima de 38,5°C, exantema (erupções cutâneas vermelhas), tosse, coriza, conjuntivite e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal de um a dois dias antes do aparecimento do exantema.

O sarampo pode matar?

Sim. Complicações infecciosas decorrentes do sarampo podem levar à morte, particularmente em crianças desnutridas e menores de 1 ano de idade.

Qual é a forma de prevenção?

Como é uma doença extremamente contagiosa, a única forma de se prevenir é com a vacinação, que deve ser aplicada em duas doses: uma aos 12 meses e a outra, aos 15 meses. Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que não foram vacinadas devem tomar duas doses da vacina. Pessoas de 10 a 29 anos devem tomar duas doses das vacina. Quem tem entre 30 e 49 anos, só precisa tomar uma dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola).

Adultos estão livres da doença?

Não. E adultos na faixa de 30 anos devem, especialmente, ficar atentos. Isso porque, no passado, a vacinação era feita aos 9 meses e em apenas uma dose. Portanto, eles devem procurar o serviço de saúde para atualizar a caderneta de vacinação. Quem desconhece sua situação vacinal, pode se vacinar de novo. A imunização não vai causar problemas de saúde e vai dar certeza sobre a proteção contra a doença.

Por que a cobertura está baixa?

Segundo especialistas e autoridades ligadas à saúde, há baixa adesão da população às campanhas. Eles apontam como motivo a falsa sensação de que o problema estava erradicado.

Quem não deve se vacinar?

Gestantes, crianças com menos de 6 meses e imunocomprometidos não devem receber a dose. A gestante deve esperar para ser vacinada após o parto. A vacina também não é recomendada em casos suspeitos de sarampo.

Como é feito o tratamento para o sarampo?

Não existe tratamento específico para o sarampo. Crianças com a doença costumam receber vitamina A para reduzir a possibilidade de evolução para casos graves e fatais. O tratamento preventivo com antibiótico é contraindicado. Algumas crianças precisam de quatro a oito semanas para recuperar o estado nutricional que tinham antes da infecção pela doença.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade