PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Botox falso deixa pessoas doentes nos EUA; no Brasil, Anvisa já emitiu alerta

Casos de hospitalização com sintomas semelhantes ao botulismo gerou alerta no país

16 abr 2024 - 13h05
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Quatro pessoas foram para o hospital por complicações desencadeadas pelo uso de uma toxina botulínica falsificada. O CDC está pronto para notificar profissionais de saúde em vários estados dos EUA e casos foram confirmados em Kentucky.

O site norte americano New York Post informou que quatro pessoas foram parar no hospital por complicações desencadeadas pela aplicação de toxina botulínica (botox) falsificado. De acordo com a publicação, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) estão prontos para emitir um alerta aos profissionais de saúde sobre “doenças semelhantes ao botulismo”.

Foto: iStock

O site informou que pessoas em vários estados do país – incluindo Illinois, Colorado, Kentucky, Washington e Tennessee – adoeceram após receberem injeções de botox falsificado. Em Illinois e Tennessee houveram dois casos de hospitalização. 

A emissora NBC News noticiou ainda que na última quinta-feira, 11, mais quatro ocorrências foram confirmadas em Kentucky. “Os eventos levaram a uma “investigação do surto em vários estados”, informou o CDC.

O botulismo é um envenenamento raro causado por toxinas produzidas pela bactéria Clostridium botulinum. Essa bactéria pode ser encontrada no solo, em alimentos mal conservados ou contaminados, e também pode crescer em condições anaeróbicas, ou seja, na ausência de oxigênio.

Quando uma pessoa ingere alimentos contaminados com a toxina do botulismo, ela pode desenvolver sintomas como fraqueza muscular, visão turva, dificuldade para engolir e respirar, além de outros sintomas neurológicos graves. Se não for tratada rapidamente, a intoxicação por botulismo pode levar à paralisia muscular e até mesmo à morte.

Anvisa já alertou

Em 2023, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta para os profissionais de saúde e a população, após ter identificado casos de falsificação do botox.

A empresa detentora do registro do medicamento Botox, Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda., comunicou à Anvisa a identificação no Brasil de duas unidades do produto falsificado com validade até abril de 2025.

As principais diferenças entre o produto falsificado e o produto original estão na rotulagem, na bula e na embalagem. O medicamento original possui um selo na embalagem secundária, que não está presente no produto falsificado.

Foto: Anvisa
Foto: Anvisa

“Com relação a esse medicamento, foi publicada medida preventiva no Diário Oficial da União, por meio da Resolução 352, de 1° de fevereiro de 2023 , que determina a apreensão e a proibição da comercialização, distribuição e uso do produto falsificado”, informou a Anvisa.

Como prevenir

Em entrevista ao Terra, a cirurgiã dentista Mariana Oliveira, destacou a relevância de saber que apenas profissionais graduados em Biomedicina, Ciências Biológicas, Enfermagem, Farmácia, Medicina e Odontologia têm permissão de seus conselhos para realizar a aplicação do botox.

A professora clínica associada de dermatologia da NYU Langone, Elizabeth Hale, também aconselhou fazer o tratamento “pelas mãos de um dermatologista ou cirurgião plástico credenciado”. 

“Muitas vezes, as pessoas estão tentando economizar um dinheirinho. E não é a melhor ideia, a menos que você saiba exatamente quem está injetando em você e o que está aplicando”, disse em entrevista ao New York Post.

Sangue no rosto e colágeno: o que as famosas fazem por sua beleza Sangue no rosto e colágeno: o que as famosas fazem por sua beleza

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade