PUBLICIDADE

Mulher fica com o olho travado após aplicação de botox com esteticista

Empresária ficou sem enxergar após o procedimento; especialistas explicam como isso é possível

14 dez 2023 - 13h02
(atualizado às 13h03)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Instagram/@denize.soleil

O uso de botox, embora seja uma prática comum para reduzir rugas e linhas de expressão, requer cautela e responsabilidade. Uma das etapas mais importantes ao tomar a decisão de aplicar botox, é escolher um profissional especializado nesse tipo de intervenção estética. 

A empresária Denize Alves, de 39 anos, de Vila Velha, na Grande Vitória, foi uma vítima da aplicação inadequada da substância. Ela ficou com o olho paralisado e perdeu a visão temporariamente após realizar o procedimento, já que não conseguia abrir um dos olhos.

“Ele deu um pouquinho errado, porque travou o meu músculo, o meu nervo. Os meus olhos continuam a enxergar, porém eles não se movimentam. Estou enxergando apenas por um olho. Vocês só estão me vendo de óculos de sol e vão me ver por um tempo, pois com este olho não consigo enxergar”, contou a empresária em suas redes sociais. 

Acostumada a fazer o procedimento com um dentista, Denize procurou um esteticista para mudar a aparência antes da formatura do filho.

“Eu faço botox preventivo há seis anos e agora fui ter minha primeira complicação. Não desejo para ninguém, é horrivel”, relatou.

Que cuidados tomar antes de aplicar botox?

A cirurgiã dentista Mariana Oliveira, destaca a relevância de saber que apenas profissionais graduados em Biomedicina, Ciências Biológicas, Enfermagem, Farmácia, Medicina e Odontologia têm permissão de seus conselhos para realizar a aplicação do botox.

Para os esteticistas, a profissional explica que é de suma importância realizar pós-graduação na área, cursos preparatórios com foco em anatomia, preparo do produto, técnicas de aplicação e treinamento.

Para entender melhor o por que o “efeito” de olho travado pode acontecer, vale saber que o mecanismo de ação do botox atua bloqueando a liberação do neurotransmissor acetilcolina nas junções neuromusculares, levando a uma paralisia muscular temporária. 

“No caso da abertura da pálpebra superior, houve uma ação da toxina no músculo levantador da pálpebra superior”, explica Mariana. 

A dentista destaca que o paciente também precisa fazer sua parte para que o procedimento tenha sucesso. É necessário não comprimir a região de aplicação por no mínimo 4 horas para que o produto não atinja músculos próximos. 

Como corrigir falhas?

Após o primeiro dia, caso sinta incômodos no local ou próximo ao local onde a substância for aplicada, deve-se procurar o profissional para começar a estimular a musculatura através de medicamentos que permitam a reinervação da região. 

“Fisioterapia, laser infravermelho e alguns colírios também podem ser utilizados no tratamento de intercorrências com botox”, detalha a especialista.

Quanto ao tempo de “recuperação” do botox, a bula da medicação oferece uma referência de duração de 3 a 6 meses. Com 3 meses, já é possível observar a volta da ação da musculatura, até que com 6 meses essa debilidade provocada pela injeção de botox seja totalmente revertida e a motricidade muscular volte completamente.

Outros riscos

A oftalmologista Juliana Lasneaux alerta que, além da queda da pálpebra, existem riscos de estrabismo que podem ocorrer nesses procedimentos. 

“Essa região tem músculos que movem os olhos, que movimentam os olhos para cima, para baixo, para os lados, então se pegar um pouquinho num desses músculos, a pessoa pode ficar com visão dupla”, explica.

A recomendação é que, além de procurar um profissional qualificado, o paciente fique de repouso relativo, não coçando ou forçando os olhos, até mesmo evitando outros procedimentos na área como por exemplo fazer as sobrancelhas ou se depilar.

9 perguntas para se fazer antes de um procedimento estético 9 perguntas para se fazer antes de um procedimento estético

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade