PUBLICIDADE

Veja 12 transtornos mentais ligados ao excesso de tecnologia: 'É quase uma pandemia silenciosa'

Brasil já ocupa a 2ª posição mundial em tempo de tela do mundo; estudo da USP mapeou os transtornos causados pelo vício em tecnologia

14 mai 2024 - 15h20
(atualizado às 15h21)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

Um grupo de psiquiatras liderado pela psiquiatra e professora da Universidade Federal de São Paulo (USP), Carmita Abdo, com o apoio do Laboratório Cristália, lançou um estudo sobre “O Impacto da Tecnologia na Saúde Mental”. Os estudiosos mapearam 12 transtornos mentais causados pelo uso abusivo da tecnologia.

O estudo faz parte da campanha “Cancele o estigma, não as pessoas”, criada há três anos, logo após a pandemia, para conscientizar as pessoas sobre temas críticos relacionados à saúde mental. 

De acordo com os dados levantados, o Brasil já ocupa a 2ª posição mundial em tempo de tela do mundo, com cerca de 56% do tempo gasto em atividades cibernéticas, como utilização de redes sociais, buscadores ou apenas trabalho em frente ao computador.

“Torna-se urgente prestar atenção nos novos comportamentos gerados pelo uso abusivo da tecnologia, pois há cada vez mais pessoas em um ciclo vicioso que intensifica transtornos já bem conhecidos, como a depressão, a ansiedade e a compulsão”, comenta Carmita Abdo.

7 técnicas japonesas para você desacelerar o cérebro e relaxar 7 técnicas japonesas para você desacelerar o cérebro e relaxar

De acordo com levantamento da Eletronics HUB, website especializado em informações sobre tecnologia, das 9h por dia que os brasileiros gastam em frente às telas, 4h são destinadas a navegar em plataformas de mídias sociais como Instagram e Facebook.

O vício em redes sociais já produziu cyber comportamentos como o FOMO (Fear of Missing Out), que pode ser traduzido como o medo de não conseguir acompanhar as atualizações. Outro exemplo é a Depressão do Facebook, causada por interações sociais (ou a falta delas) por meio das redes. “Nunca buscamos tanta felicidade e nunca produzimos tanta tristeza. É quase uma pandemia silenciosa”, ressalta Carmita.

Conheça os 12 comportamentos mapeados pelo estudo:

Gaming Disorder

Condição reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que afeta indivíduos que excedem o uso dos games, sejam estes pelo celular, computador ou videogame.

Fomo (Fear Of Missing Out)

Medo de não conseguir acompanhar as atualizações nas mídias sociais.

Nomofobia (No Mobile Fobia)

Refere-se ao medo extremo ou ansiedade de ficar sem o celular ou estar desconectado da tecnologia.

Selfitis

Obsessão de tirar selfies constantemente e compartilhá-las nas redes sociais, que pode ser considerado como um comportamento compulsivo.

Phubbing

A prática de ignorar a companhia de outras pessoas em favor do uso do celular, prejudicando a interação social presencial.

Vício em Tecnologia ou Dependência Digital

Caracteriza-se pelo uso excessivo e compulsivo de dispositivos eletrônicos e tecnologia, afetando negativamente a vida diária e a saúde mental.

Síndrome do Texto Fantasma

A angústia de não receber resposta após enviar uma mensagem de texto ou ser ignorado, gerando ansiedade e insegurança nas relações virtuais.

Cyberchondria

Tendência de pesquisar sintomas de doenças na internet, levando a uma interpretação exagerada e ansiosa dos resultados.

Fadiga de Decisão Digital

Cansaço e a sobrecarga mental causada por ter que tomar constantes decisões relacionadas ao uso da tecnologia e às interações online.

Náusea Digital

Desorientação/vertigem causada pelo excesso de interação com ambientes digitais.

Toque Fantasma

Sensação de ouvir/sentir toques ou vibrações de celular quando o mesmo não está presente, está no silencioso ou não recebeu notificações. 

Depressão Do Facebook

Depressão causada por interações sociais (ou a falta) através das redes.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade