PUBLICIDADE

Psoríase capilar: entenda a doença crônica de Beyoncé

Artista revelou que sofre de psoríase no couro cabeludo desde a infância; médico explica os sintomas e tratamento

24 fev 2024 - 12h00
(atualizado às 14h47)
Compartilhar
Exibir comentários
Beyoncé tem psoríase; entenda a doença
Beyoncé tem psoríase; entenda a doença
Foto: Reprodução / Instagram / @beyonce / Alto Astral

A artista americana, Beyoncé, revelou que sofre de uma condição chamada psoríase capilar. Em entrevista para a revista Essence, publicada no último domingo (18), a cantora contou que tem a doença desde criança.

"Tenho muitas lembranças lindas ligadas ao meu cabelo […] Desde passar a infância no salão da minha mãe até meu pai aplicar óleo no meu couro cabeludo para tratar minha psoríase - esses momentos foram sagrados para mim", disse ela.

O que é psoríase?

A psoríase é uma doença crônica que atinge tanto a pele quanto o couro cabeludo em regiões como atrás das orelhas, nuca, topo da testa ou na cabeça inteira. De acordo com o médico Dr. Danilo S. Talarico, professor do Instituto Lapidare, trata-se de uma condição inflamatória e imunomediada, que pode estar associada à predisposição genética. 

"A psoríase é uma doença relativamente comum, que geralmente se apresenta com placas vermelhas e descamativas com escamas prateadas, acompanhadas de coceira", acrescenta ele. O couro cabeludo é um dos locais mais comuns da psoríase, afetando metade de todos os que sofrem da doença.

Como identificar?

Em indivíduos predispostos, a psoríase pode se manifestar por hábitos de vida. Entre eles, estresse emocional, obesidade, tabagismo e etilismo, além de diabetes, pressão alta e alterações do colesterol. Para identificar os sintomas, o médico explica que as placas costumam ser maiores e mais "grossas", deixando o couro cabeludo com aspecto esbranquiçado.

"Mas, no início do quadro, elas podem se apresentar de forma semelhante à caspa. Um outro diferencial é que, na psoríase, as placas não respeitam a delimitação dos cabelos, podendo atingir a pele, especialmente na nuca. Essas placas costumam coçar bastante, a ponto de apresentar um leve sangramento, chamado de orvalho sangrante, o que gera dor, queimação e ardência", explica o Dr. Danilo.

Além disso, a doença pode se relacionar com a queda capilar. "Pacientes com psoríase no couro cabeludo podem experimentar uma queda de cabelo temporária. Há registros de casos mais graves, no entanto, essa perda do cabelo pode ser até permanente. Por isso é importante não cutucar a cabeça e nem tentar remover manchas escamosas, pois isso pode acabar quebrando o cabelo e dificultando o crescimento", argumenta o especialista. 

Tratamento

O tratamento para psoríase no couro cabeludo varia de uma pessoa para a outra, dependendo da gravidade do quadro, da intensidade dos sintomas e do quanto isso afeta a qualidade de vida. "O tratamento vai desde o uso de shampoos com ativos calmantes, até corticóides, ácido salicílico e imunomoduladores", diz o médico. 

"Além disso, alguns medicamentos podem ser utilizados, como metotrexato, retinóides sistêmicos e imunobiológicos, com boa resposta e remissão das lesões, oferecendo qualidade de vida a esses pacientes", finaliza o profissional. 

Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Publicidade