PUBLICIDADE

Bananinha Paraibuna começou com receita de família há quase 50 anos; entenda a produção

Fábrica trabalha com cerca de 18 toneladas de banana por dia e frutas são descascadas à mão

4 out 2023 - 13h01
(atualizado às 14h44)
Compartilhar
Exibir comentários

Há quase 50 anos, a Bananinha Paraibuna surgiu como uma produção caseira de receita de família na cidade de Paraibuna, no interior paulista. O ano era 1975 e Célio Geraldo, fundador do negócio, fabricava o doce de banana artesanal nos fundos da própria casa.

"Meu avô fazia bananinha com açúcar, que antes era enroladinha no pote, como a gente ainda até vê hoje. Ele produzia as bananinhas, colocava na garupa de uma bicicleta e levava [para vender] na Rodovia dos Tamoios", conta Letícia Paiola, neta de Célio, que comanda a operação atualmente. "Eu brinco que a Bananinha [Paraibuna] foi da Rodovia dos Tamoios para o mundo".

E o que começou como uma pequena produção familiar se tornou a imagem clássica da bananada nos quatro cantos do Brasil. Mas não parou por aí. Nos anos 1980, Célio criou o doce de banana sem açúcar, feito apenas de banana. Desde então, vieram novas opções de bananinhas: com nozes e castanhas, cobertura de chocolate, e até mesmo a paçoquinha entrou para o catálogo da empresa.

Dia da Banana: quantas calorias tem a fruta? Dia da Banana: quantas calorias tem a fruta?

Não é possível pensar em doce de banana sem lembrar da embalagem verde e branca da Bananinha Paraibuna. É por isso que a empresa integra a rota gastronômica Vale do Paraíba & Mantiqueira, composta pelas regiões turísticas Mantiqueira Paulista, da Fé e Rios do Vale. Nós visitamos a produção da bananinha durante a quinta edição do Festival Sabor de São Paulo e vamos te contar tudo.

Da banana à Bananinha Paraibuna

Fábrica da Bananinha Paraibuna
Fábrica da Bananinha Paraibuna
Foto: Guia da Cozinha

Para produzir as bananinhas, a Bananinha Paraibuna trabalha com cerca de 18 toneladas de banana por dia. Apesar da larga escala, o processo de fabricação do doce continua quase o mesmo desde a época do Seu Célio — inclusive no mesmo espaço onde era a casa.

A partir da banana pura, não da polpa comprada, os produtos são feitos sem conservantes, glúten e qualquer ingrediente de origem animal, recebendo o selo da Sociedade Vegetariana Brasileira. O processo é muito manual, como se a bananada estivesse sendo feita em casa. As etapas de produção funcionam da seguinte maneira:

  • Descascamento das bananas: Sim, as bananas são descascadas manualmente, como é feito em casa, pois o uso de máquinas causaria muito desperdício. A empresa também possui preocupação em manter as raízes familiares do negócio e com a empregabilidade das pessoas da região.
  • Cozimento das bananas e retirada do ponto de doce: Como o nome diz: é o doce da pura banana. As bananas cozinham até dar o ponto. Para o mix de nuts, por exemplo, adiciona-se já no cozimento.
  • Resfriamento do doce: Os doces ficam em bandejas até esfriarem.
  • Finalização da bananinha: Nas variações cobertura de chocolate, adiciona-se após a o resfriamento. Quando é apenas a bananinha com e sem açúcar, embala-se em seguida.
Guia da Cozinha
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade