PUBLICIDADE

Xô, umidade! Confira dicas para evitar o mofo em casa

Veja os cuidados que é preciso ter para controlar a umidade em casa e combater o surgimento de mofo e bolor em casa

20 nov 2023 - 11h01
(atualizado às 14h29)
Compartilhar
Exibir comentários

O mofo é um problema que ninguém gosta de ter em casa, não é mesmo? Causado pelo excesso de umidade e pouca ventilação em um local, o mofo prejudica a saúde e o bem-estar dos moradores, além de afetar a aparência e estrutura do imóvel. 

O mofo pode afetar seriamente a estrutura do imóvel -
O mofo pode afetar seriamente a estrutura do imóvel -
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Nesse contexto, é importante prestar atenção aos sinais para evitar o surgimento do mofo e bolor em casa, como odor forte no ambiente e o aparecimento de bolhas na pintura ou no papel de parede. 

"Os sinais mais comuns são manchas escuras ou descoloração nas paredes ou teto. A tintura ou revestimento, como gesso, descamando é um sinal de alerta normalmente observado", alerta a arquiteta Gigi Gorenstein.

Como prevenir? 

O acúmulo de umidade na residência é provocado principalmente pela infiltração de água pela estrutura da construção, como telhados e paredes. Em apartamentos, isso pode afetar a residência em questão e a dos vizinhos de coluna.

Gigi também aponta as falhas na impermeabilização de banheiros, cozinhas e áreas molhadas. Utilizar os produtos adequados ajuda na prevenção e na contenção de problemas, mas é fundamental contar com apoio especializado.

"Até mesmo o melhor impermeabilizante para parede tem as suas especificidades. Alguns deles são indicados para áreas externas e úmidas, por conta da sua maior resistência às variações do tempo", ressalta a arquiteta.

A aplicação de tintas específicas para áreas propensas ao mofo também são uma boa solução, pois elas contêm ingredientes que inibem o crescimento de fungos e são ideais para ambientes suscetíveis à umidade.

"Nas casas, áreas como banheiros, cozinhas, sótãos e porões são mais propensas às infiltrações e mofo. Em apartamentos, banheiros e cozinhas também são áreas críticas, e problemas de umidade podem se originar de unidades vizinhas", relembra Gorenstein.

Ventilação é essencial

A falta de ventilação adequada nos ambientes também favorece o aparecimento do mofo. Nos espaços que não apresentam estrutura para janelas, a especialista explica que o problema pode ser resolvido por meio de exaustores ou ventiladores.

No entanto, se a área for molhada, como um banheiro com instalação de chuveiro, por exemplo, ela recomenda utilizar desumidificadores para controlar a umidade ou um bom impermeabilizante. 

Vale ressaltar que regiões onde há longos períodos de chuva ou convivem com a maresia são mais suscetíveis a formação do mofo. Por isso, é fundamental manter casas e apartamentos arejados nesses lugares.

Atenção ao vapor!

O vapor dos chuveiros também influencia bastante quando o assunto é banheiro. Em excesso, ele se transforma em um acúmulo exacerbado de água nas paredes e no teto, ocasionando pontos de bolor. 

Para melhorar a situação, a especialista recomenda utilizar isolamento térmico ou vedante nas janelas para evitar a entrada de ar frio, ou instalar cortinas e persianas para reduzir a troca de temperatura entre as áreas.

Além disso, fechar portas e janelas para impedir o ar gelado durante os dias mais frios também pode provocar mofo dentro de casa. De acordo com a especialista, o ideal é ventilar os ambientes por, no mínimo, duas horas ao longo do dia.

Por fim, o ar-condicionado também pode ser um aliado, pois apesar de elevar a temperatura interna, ele ajuda a reduzir o vapor porque, normalmente, esses equipamentos diminuem a umidade do ar.

Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade