2 eventos ao vivo

Evite mau cheiro nas roupas se livrando do mofo nos armários

  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Encontrar roupas ou alimentos com mofo é um pesadelo. Isso porque o fungo destrói o propósito básico de um armário: proteger o que está contido nele. Além de estragar os alimentos e manchar as roupas, o bolor ainda deixa tudo com aquele cheiro característico “de guardado”. O mofo aparece em armários na cozinha, no banheiro e nos quartos justamente atrás das coisas que estão guardadas neles, vista como comida para o fungo. “Os bolores são microrganismos com baixíssimas necessidades nutricionais. Dentro dos armários temos baixa ventilação, umidade proveniente do ambiente – em épocas de chuva ou no litoral –, ou então de alguma peça – sapatos ou casacos de couro que foram guardados ainda com gotas de chuva. A roupa ou mesmo a madeira apresenta todas as necessidades nutricionais que o bolor pede”, explica o biomédico Roberto Figueiredo, também conhecido como Dr. Bactéria.

Se o armário está com mofo, deve ser desocupado e limpo com um pano embebido em vinagre de vinho branco
Se o armário está com mofo, deve ser desocupado e limpo com um pano embebido em vinagre de vinho branco
Foto: Shutterstock

Para evitar que o mofo se fixe nos armários, a solução é guardar somente roupas e sapatos que estejam totalmente secos. Deixar as portas abertas por uma hora por dia também ajuda a arejar o ambiente. Caso a residência seja no litoral, área naturalmente mais úmida, fazer orifícios no móvel para a ventilação do ar é uma boa saída.

Se mesmo assim o mofo aparecer, o jeito é tirar toda a roupa do armário, lavar para tirar as manchas e secar para que o bolor não volte. Enquanto isso, a superfície interna do guarda-roupa deve ser limpa com um pano embebido em vinagre de vinho branco puro. Deixe secar por pelo menos duas horas com todas as portas e gavetas abertas. Para que ele não volte, uma alternativa caseira é colocar copos ou sachês com cal virgem ou giz escolar para “sugar” a umidade. Existem produtos industrializados no mercado que exercem a mesma função mas, segundo a personal organizer Ingrid Lisboa, não são tão eficientes. “A cal ou giz devem ser trocados a cada três meses, em média. Os produtos industrializados costumam durar uma semana, um mês, no máximo. E são bem mais caros.” Ingrid sugere uma solução que fica no meio termo de custo dos materiais e oferece uma vantagem interessante no caso dos guarda-roupas: não mancha as peças. É um conjunto de bolinhas, do tamanho de naftalina, feitas de uma madeira chamada cedro. O produto não deixa cheiro no armário e pode durar até dois anos, dependendo de quão úmido é o local.

No caso dos armários da cozinha, vale o mesmo. A limpeza deve ser com vinagre de vinho branco, e os alimentos que foram contaminados não servem. De acordo com o Dr. Bactéria, alimentos bolorentos podem apresentar micotoxinas, que são substâncias cancerígenas. “Os bolores responsáveis pela produção de certos alimentos como queijos roquefort, camembert e gorgonzola não são produtores de micotoxinas, por isso podem ser ingeridos”, esclarece.

Se o armário for embutido ou estiver próximo a uma área com vapor, como o banheiro, as paredes próximas também podem ficar mofadas. Antes de tudo, verifique se o problema não é causado por uma infiltração interna decorrente de canos estourados, por exemplo. Nesse caso, a parede tem que ser quebrada e o problema, arrumado, antes de tudo. Caso o mofo esteja só na superfície, a resposta é a mesma dos armários: passar pano umedecido com vinagre. A menos que a parede já esteja manchada, aí vale borrifar uma solução com 50% de água e 50% de água sanitária. É só aplicar, esperar dez minutos, repetir a operação e dar adeus ao cheiro “de guardado”.

Veja também:

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade