PUBLICIDADE

Inspirado em Alexander McQueen, estilista novato lança coleção em NY

11 fev 2013 - 18h57
(atualizado às 19h14)
Compartilhar
Exibir comentários

As apresentações no espaço Box são características, já que, neste local, as modelos não desfilam. Feito verdadeiras manequins de lojas, elas ficam paradas, completamente estáticas, e é o publico quem circula pelo local, vendo de perto cada roupa.

Coleção pretende valorizar o corpo da mulher
Coleção pretende valorizar o corpo da mulher
Foto: Getty Images

Com a predominância de duas cores - preto e bege nude - as tops foram divididas em dois grupos, compondo uma meia-lua: de um lado a cor clara, de outro a escura.  

Diversos tipos de tecidos foram utilizados, como, por exemplo, peles, couro, chiffon, lã, tule e merino. Cristais Swarovski, bordados com cota de malha, textura de caviar e até mesmo cubos de neoprene deram um ar elegante e exótico às peças.

O Terra teve acesso ao backstage e conferiu a produção de pertinho. De acordo com o maquiador Benjamin Puckey, responsável pela make das modelos, “foi criada uma maquiagem clara e luminosa para a apresentação de hoje. As roupas são muito elegantes e já chamam a atenção por si só. Por isso, preferimos dar um ar leve à maquiagem, com um delineador branco, batom nude e base leve”.  

Atento a todos os detalhes, Mathieu Mirano - que tem como inspiração os estilistas Raf Simons, Alexander McQueen e Karl Lagerfeld - explicou a proposta da coleção: “esta coleção é toda voltada para silhueta da alfaiataria, para segunda pele e para roupas que valorizam o corpo feminino. Eu usei tecidos luxuosos muito caros e inventei novos tecidos, novos bordados, que permitem à mulher desfilar por onde passa, como se estivesse em uma passarela.”

O estilista lançou sua coleção homônima no outono de 2012, com apenas 21 anos de idade, e já colheu bons frutos da aparição no evento. Mas afirmou que fazer parte de um show como este não é nada fácil. “Eu tive que trabalhar muito duro para chegar até aqui. Foram muitos rascunhos e desenhos. Tive que ligar para várias pessoas pedindo favores. Tem uma banca examinadora muito exigente. Mas agora que consegui fazer parte a resposta tem sido muito positiva”, disse.

Por enquanto, as roupas são feitas apenas sob encomenda, mas a ideia do estilista é expandir o mercado e o Brasil não ficará de fora. “É um ótimo mercado de moda e as mulheres são lindas. Então, isso é tudo o que eu preciso”, afirmou Mirano. 

Fonte: Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade