4 eventos ao vivo

23 mitos e verdades sobre doação de sangue que você precisa saber

Tire suas dúvidas sobre o gesto solidário, o seu procedimento, algumas restrições e seja um doador

16 jun 2020
11h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Pessoa segurando com as duas mãos um coração de plástico
Pessoa segurando com as duas mãos um coração de plástico
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Quem tem tatuagem pode passar pelo processo? A pessoa emagrece ou engorda? Há riscos para a saúde? Dentre tantas dúvidas, sempre surgem aqueles mitos sobre doação de sangue, que povoam a cabeça da população com teorias e suposições, por vezes, bastante impróprias.

Embora existam diversas campanhas para o incentivo da ação solidária, além da própria satisfação pessoal de estar salvando vidas, o números de doadores ainda é baixo. Uma das justificativas seria o receio e a falta de informação a respeito desse gesto tão necessário.

Sabe-se que toda quantia arrecada é destinado a pessoas que passam por procedimentos e intervenções médicas, pacientes com doenças crônicas graves, feridos em situações de emergência e a assistência materno-infantil. Um única doação pode salvar até quatro vidas.

Se você entende a importância da atitude e deseja fazer a sua contribuição, mas ainda assim tem certo receio, nós separamos alguns dos principais questionamentos que podem te fazer seguir em frente com a prática. As questões aqui levantadas fazem parte da cartilha do Ministério da Saúde sobre o assunto.

Desvendamos os principais mitos sobre doação de sangue

1. Posso doar sangue menstruada?

Sim. Não há nenhum problema quanto a isso. A mulher pode doar sangue menstruada. 

2. Quem toma pílula não pode doar?

Mito. A mulher que faz o uso de anticoncepcional não tem qualquer impedimento para realizar a doação.

3. Doar sangue engrossa ou afina o sangue?

Não engrossa nem afina o sangue. Isso é um mito.

4. Doar sangue engorda ou emagrece?

Não engorda nem emagrece. Esse é outro mito.

5. Doar sangue dói?

Você terá a mesma sensação quando faz a coleta de sangue para exames. Pode sentir apenas um certo incômodo, mas o processo é o mesmo. Todo o material é recolhido pela punção de uma veia no braço.

6. Doar sangue vicia?

Um dos mitos sobre doação de sangue mais populares. A atitude não possui qualquer incidência de vicio e não está relacionada a nenhum tipo de dependência.

7. Quem está fazendo regime para emagrecer pode doar sangue?

Sim. Dietas para emagrecimento não impedem a doação de sangue, desde que a perda de peso não tenha comprometido a saúde do doador.

8. Grávidas podem doar sangue?

Não, mas após o período gestacional, em casos de parto normal, a mulher pode doar depois de três meses; em caso de cesariana, após seis meses. Se estiver amamentando, a mulher deve aguardar 12 meses após o parto.

9. Quem fuma pode doar sangue?

Sim, mas é recomendável um intervalo sem fumar de pelo menos 2 horas antes.

10. Quem tem tatuagem pode doar sangue?

Sim, desde que tenha feito a tatuagem há mais de um ano.

11. Doar sangue sempre abaixa a pressão?

Não, nem sempre! Os profissionais prezam pela saúde do doador. O máximo que pode acontecer, em alguns casos, é uma fraqueza momentânea, que pode ser facilmente revertida ao se alimentar.

12. Quem recebeu transfusão de sangue pode ser doador de sangue?

Sim. Quem recebeu transfusão de sangue pode doar sangue, mas precisa esperar um ano para fazer a doação. Quem recebeu transfusão de sangue há menos de 12 meses pode estar ainda no período em que as doenças nem sempre são detectadas nos exames, o que é conhecido como janela imunológica; por isso fica temporariamente impedido de doar sangue.

13. Quem doa sangue uma vez é obrigado a doar sempre?

Não. Doar sangue não cria dependência no organismo da pessoa nem é um ato obrigatório, pelo contrário, é um ato voluntário, que só depende do desejo de a pessoa voltar ao Hemocentro dentro do prazo mínimo de espera para fazer mais de uma doação.

14. A quantidade de sangue coletada a cada doação afeta a saúde?

Não. O volume coletado não ultrapassa 10-15% da quantidade de sangue que o doador possui. Esse volume é reposto naturalmente pelo organismo em até 24 horas após a doação.

15. Há risco de contaminações durante a doação de sangue?

Não há nenhum risco de contaminação durante a doação de sangue, pois todos os materiais utilizados para doação de sangue são descartáveis e de uso único.

16. Idosos não podem doar sangue?

Mais um dos mitos sobre doação de sangue. Segundo o Ministério da Saúde, a pessoa precisa ter entre 16 e 69 anos de idade. Para aqueles que não atingiram a maioridade civil (18 anos) é necessário apresentar um termo de autorização assinado pelo responsável legal e apresentar documentos originais do doador e/ou cópia legal do responsável que assinou a autorização. Mas, vale salientar que a idade limite para a primeira doação de sangue é 60 anos.

17. Há tipos ruins para doação de sangue?

Nunca. Toda doação de sangue é bem-vinda.

18. Quem consome álcool não pode doar?

De acordo com a legislação, aqueles que consumiram bebidas alcoólicas, devem esperar 12 horas para realizar a doação de sangue.

19. Qualquer pessoa que tem diabetes não pode doar?

Aqueles que possuem diabéticos tipo II (sem qualquer dependência de insulina) podem fazer a doação. O gesto só não é recomendada para o portador de diabetes que faz o uso de insulina, como previsto em lei.

20. É preciso estar de jejum?

A doação não deve ser feita em jejum. A recomendação é fazer uma refeição leve nas três horas que antecedem a atividade.

21. Pessoas com menos de 50 quilos não podem doar?

O volume de sangue total a ser coletado é diretamente relacionado ao peso do doador. Para os homens não pode exceder a 9ml / kg peso e, para as mulheres, a 8ml / kg peso. O anticoagulante presente na bolsa de coleta liga-se ao sangue impedindo que este coagule. O volume de anticoagulante da bolsa é padronizado para um mínimo de 400ml de sangue. Logo, uma pessoa com peso inferior a 50 kg não poderia doar o volume mínimo.

22. Quem tem vida sexual ativa não pode doar sangue?

Apenas quando a pessoa possui um comportamento sexual de risco estará, temporariamente, proibida de doar sangue.

23. Não se ganha nada em troca pela doação de sangue?

O doador de sangue tem direito a um dia de folga no trabalho a cada doação realizada, como estabelecido pela CLT e a CLF. Porém, o próprio gesto de estar salvando vidas já deve ser o seu fator motivador.

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Alto Astral
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade