PUBLICIDADE

O mamífero que não envelhece ou sente dor e que pode ajudar no combate ao câncer

Nativos da África Oriental, os ratos-toupeira-pelados intrigam os cientistas há décadas

20 fev 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Pesquisadores estudam os ratos-toupeira-pelados, pois eles têm um notável sistema de resistência à doenças crônicas e ao câncer e vivem por até 30 anos. Estes animais são nativos da África Oriental e seu estudo pode ajudar a desenvolver novos medicamentos e terapias.
Foto: Getty Images

Os ratos-toupeiras-pelados vivem por 30 anos, são resistentes a doenças crônicas e têm um notável sistema biológico. Por essas razões, pesquisadores estão estudando o fato de o roedor conseguir viver sua vida inteira sem contrair nenhum tipo de câncer. E isso pode ser benéfico aos seres humanos. 

A maioria dos mamíferos, incluindo os humanos, torna-se menos férteis com a idade. Mas os ratos-toupeira-pelados (Heterocephalus glaber) podem se reproduzir por toda a vida. Além disso, esses animais também não sentem dor.

Registro de um rato-toupeira-pelado
Registro de um rato-toupeira-pelado
Foto: Wikimedia Commons

Nativos da África Oriental, os ratos-toupeira-pelados intrigam os cientistas há décadas, pois conseguem lidar com condições de oxigênio extremamente baixo e não desenvolver câncer. Dessa forma, eles estão sendo estudados para desenvolver novos medicamentos e terapias.

A ciência quer encontrar nos genes do animal o segredo da longevidade e da resistência aos tumores. Conforme cientistas da Universidade de Rochester, em Nova York, se os resultados do estudo forem estimulados em seres humanos, o crescimento de tumores poderia ser interrompido. Todos obtiveram uma inibição às células cancerígenas após realizarem testes com ratos-toupeira-pelados.

Na última década, os pesquisadores Andrei Seluanov e Vera Gorbunova descobriram que uma solução diluída de células retiradas da pele destas toupeiras começou a proliferar, mas parou quando algumas dessas células atingiram densidade relativamente baixa.

Segundo os especialistas, a "inibição de contato também é utilizada por células humanas para inibir o crescimento". No entanto, o câncer é capaz de driblar este mecanismo, mantendo o crescimento celular.

Os pesquisadores descobriram ainda que a inibição de contato em toupeiras é controlada por dois genes - p16 e p17 -, enquanto nos seres humanos somente a p27 realiza este trabalho.

"Os ratos-toupeira-pelados têm uma barreira adicional na forma de progressão do tumor", disse Seluanov, que apresentou os resultados do estudo em uma reunião em Cambridge, no Reino Unido.

Búfalas vítimas de maus-tratos em fazenda de leite são levadas para santuários Búfalas vítimas de maus-tratos em fazenda de leite são levadas para santuários

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade